Informativo

Informativo Centelhas de Esperança

Informativo O Informativo "Centelhas de Esperança" é um Projeto sonhado a anos, que finalmente pôde ser realizado, graças à união de um grupo de amigos que voluntariamente se dedicaram à fundação do Instituto Beneficente Chico Xavier.

Sendo parte integrante do Instituto Beneficente Chico Xavier, o informativo será divulgado através do site da Instituição e também pela mídia impressa.

Estaremos divulgando com maior abrangência o trabalho assistencial realizado pelas Instituições Beneficentes, espíritas ou não.

Apresentaremos a história e trabalho realizado por Editoras e Distribuidores de Livros Espíritas, bem como Clube de Livros Espíritas de todo Brasil, que revertem parte ou totalidade de sua renda em prol de Instituições Beneficentes, muitas delas tornando-se sua principal mantenedora.

O Informativo  trará matérias sobre confrades espíritas que desenvolvem trabalhos de divulgação da Doutrina Espírita, como editores e oradores, mostrando a importância e responsabilidade que devemos ter com a divulgação da Doutrina Espírita.

Sejam todos bem-vindos ao Informativo "Centelhas de Esperança".

Navegue pelo nossos artigos pelo "Menu informativo ao lado"

Senhor!

Enquanto vibram as emoções festivas e muitos homens se banqueteiam, evocando aquele Natal que Te trouxe à Terra, recolhemo-nos em silêncio para orar.

Há tanta dor no mundo Senhor!

Os canhões calam os seus troares, momentaneamente, as bombas destruidoras cessam de cair por alguns instantes, nos países em guerra, enquanto nós oramos

. pelos que mercantilizam vidas, fomentando conflitos e beligerâncias outras; pelos que escorcham as populações esfaimadas sob leis impiedosas e escravizantes;

. pelos que se comprazem, como se fossem abutres em forma humana, com a renda nefanda das casas do comércio carnal; pêlos que exploram os vícios e acumulam usuras com o fruto da alucinação de obsidiados ignorantes da própria enfermidade;

Leia mais...

Quem era Esse Homem? Desceu das estrelas e aninhou-Se no seio de uma jovem mulher, a fim de vir à luz.

Teve por pai um carpinteiro e com ele aprendeu o ofício, embora Suas mãos já tivessem amoldado substâncias celestes, formando o próprio planeta em que veio habitar.

Habituado à harmonia celeste, deixou que o vento cantasse melodias em Sua cabeleira e que as areias lhe fustigassem a face.

Amou Sua mãe com devoção. Logo iniciado Seu messianato, retornou ao lar para vê-la e a acompanhou às bodas a que fora convidada.

Obedeceu-lhe ao pedido e ofertou aos convivas o líquido especial para os despertar para a realidade.

Em agonia, recordou de a entregar aos cuidados de um jovem idealista, preocupando-Se com o que lhe poderia suceder, após a Sua partida.

Quem era Esse Homem? Andou por estradas poeirentas, campos cultivados, às margens de um lago, lecionando o amor.

Viveu em uma época de desmandos, de corrupção dos costumes, de licenciosidades.

No entanto, manteve-Se íntegro, embora movimentando-Se entre pessoas consideradas de má conduta.

Estendeu Suas bênçãos aos pobres deserdados da sorte tanto quanto aos detentores de poder econômico e certa supremacia social, a uns e outros ofertando das Suas luzes.

Leia mais...

Ele veio à luz numa noite quase fria e para aquecê-lo, serviram-se os pais de palhas e feno, destinadas aos animais do local onde se abrigavam.

Teve Sua vida ameaçada, desde os meses primeiros, por quem temia se ver destituído do trono das vaidades.

Vagou por terras estrangeiras, retornando à cidade de Seus pais, para crescer em graça e vitalidade.

O clima político era de intranquilidade. O povo a que pertencia era escravo de nação arbitrária e dominadora.

O governo estava centrado no acúmulo das riquezas e na manutenção do poder pela força, desde que lhe faleciam razões outras.

Toda vez que lhe mencionariam o nome, ao longo dos séculos que viriam empós, seria lembrado como Aquele que viera de cidade das menos expressivas de Sua nação.

Seu pai não detinha projeção social. Era carpinteiro e cedo, Suas mãos longas e finas passaram a modelar a madeira.

Quando o tempo se fez próprio, fez-Se conhecer dos homens, servindo-Se de frases ditas muitos séculos antes de Sua vinda.

Frases de conhecimento popular, repetidas de geração a geração, em cânticos de esperança.

Leia mais...

Orson Peter Carrara

Este ambiente renovado e muito agradável de fim de ano, saturado de mais alegria e entusiasmo, motivando confraternizações, troca de presentes, providências de última hora e mesmo o engajamento em campanhas de arrecadação para instituições, formação de cestas, doações para crianças e famílias, tem uma razão muito especial.

Apesar do aniversariante muitas vezes esquecido e substituído pelo Papai Noel, pelos exageros na alimentação e pelos fortes apelos comerciais, na verdade e na essência é a presença Dele, o Mestre da Humanidade, que inspira a fraternidade nos corações e motiva os desdobramentos próprios. Ainda que nos percamos nos apelos do comércio, na mera troca de presentes, nos enfeites luminosos e coloridos, o Natal significa vida, nascimento.  Todos nós gostamos de comemorar o aniversário, data realmente especial. Todavia, no Natal, o aniversariante maior, o condutor de nossas vidas, vem fazer morada mais próxima...

Que bom! Jesus é a fonte de inspiração do amor. Ele ensinou a amar, semeou nos corações humanos a importância da docilidade, da bondade, do desprendimento, da renúncia, da humildade. Em todos os tempos enviou representantes que falassem e nos recordasse os imperativos do amor e da concórdia. Mesmo assim, veio pessoalmente, modificou a história e revolucionou o pensamento.

Na verdade, nos fez enxergar a importância do perdão e da solidariedade. Ainda que resistamos a seus amorosos apelos, mesmo assim permanece conosco, sem violentar nossa liberdade de escolha. Mesmo esquecido, tendo seu nome usado e explorado, mesmo assim não desiste de nós, seus irmãos em aprendizado.


Aprendamos a buscá-lo mais intensamente. Convidemos para que faça morada em nosso coração e, por extensão, em nossa família, em nossa casa. Ele atende, está sempre presente. Os desajustes da vida humana se devem ao desprezo ou ao desconhecimento do que Ele ensinou.

Agora que as alegrias do Natal se renovam, pensemos nele com carinho e gratidão. Quanto não tem lutado para que estejamos bem? Quanto não tem se dedicado para que a humanidade desperte do materialismo?

Pelo menos por gratidão a essa incomparável presença, que nos conhece individualmente pelo nome, ergamos o coração na confiança em Deus e transformemo-nos para melhor, dia-a-dia. Estampemos alegria e esperança, tornemo-nos semeadores do bom ânimo, da coragem, do bom humor, para que sua presença faça morada em nosso coração. Isso, claro, a partir de nossa família, na intimidade de nós mesmos, para que essa energia renovadora se estenda pelo quarteirão, pela cidade, pelo país, pelo planeta.

Tudo pelo simples fato de sabermos de sua grandeza, bondade e presença!

Obrigado Mestre Amado! Supre nossas deficiências morais, ajuda-nos a vencer nossas tendências egoísticas e muitas vezes agressivas e coloca nossos passos no caminho o bem. Somente assim seremos mais felizes e equilibrados.


Cadastre-se em nosso informativo
  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

 

Pesquisa

Receba o Informativo

  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

PodCast do Miécio

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/ooZ0N1)     No...

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/LT27eq)     No...

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/5V1Vug)     No...