Na parapsicologia fenômeno Poltergeist ou RSPK (Recurrent Spontaneous Psychokinesis - Psicocinesia Espontânea Recorrente) é conhecido como  Macro-PK caracterizado principalmente por barulhos, movimentos de objetos, efeitos elétricos e mecânicos sem uma causa conhecida.

Para se entender melhor o  Poltergeist podemos traduzi-lo  do alemão  “Polter”:  Ruido e  “Geist” : Espírito. Esta designação originou-se da crença de que os fenômenos observados seriam provocados por espíritos de desencarna- dos.

 O fenômeno poltergeist foi estudado por diversos cientistas de renome, tanto da área parapsicológica quanto da área espírita e suas observações diversas vezes se convergiam, nomes como Hernani Guimarães Andrade, Carl Gustav Jung, Ernesto Bozzano, Charles Richet, William MC Douall, e outros.

Como agem esses  espíritos sobre a matéria?  A resposta esta no capitulo IV no item 77 do livro dos médiuns:
“Assim, quando um objeto é posto em movimento, levantado ou atirado para o ar, não é que o Espírito o tome, empurre e suspenda, como o faríamos com a mão. O Espírito o satura, por assim dizer, do seu fluido, combinado com o do médium, e o objeto, momentaneamente vivificado desta maneira, obra como o faria um ser vivo, com a diferença apenas de que, não tendo vontade própria, segue o impulso que lhe dá a vontade do Espírito.

Pois que o fluido vital, que o Espírito, de certo modo, emite, dá vida factícia e momentânea aos corpos inertes; pois que o perispírito não é mais do que esse mesmo fluido vital, segue-se que, quando o Espírito está encarnado, é ele próprio quem dá vida ao seu corpo, por meio do seu perispírito, conservando-se unido a esse corpo, enquanto a organização deste o permite. Quando se retira, o corpo morre. Agora, se, em vez de uma mesa, esculpirmos uma estátua de madeira e sobre ela atuarmos, como sobre a mesa, teremos uma estátua que se moverá, que baterá, que responderá com os seus movimentos e pancadas. Teremos, em suma, uma estátua animada momentaneamente de uma vida artificial. Em lugar de mesas falantes, ter-se-iam estátuas falantes.”

Sobre essa ótica conclui-se que os fenômenos “Macro-PK” são em sua maioria Medianímicos;Ernesto Bozzano defenderia mais tarde esta tese em “Animismo e Espiritismo”, assim como em seu livro Fenômenos de Bilocação (Desdobramento)  os golpes vibrados, o deslocamento de objetos sem contato (telestesia), os fenômenos de “poltergeist” e outros fenômenos físicos de natureza semelhante são produzidos por um “corpo astral” confirmando a presença de espíritos no fenômeno; num sentido mais amplo, Hernani G. Andrade em suas pesquisas revela:

“Os poltergeists revelam muitas coisas [...] Alguns deles fornecem evidências de que seres incorpóreos e inteligentes podem, em certas circunstâncias, atuar fisicamente na matéria. Há casos em que deixam marcas indeléveis da sua atuação, produzindo, por exemplo, a combustão espontânea de objetos inflamáveis. Esses agentes normalmente são invisíveis à maioria das pessoas, mas podem ser percebidos por certos sensitivos. Seus efeitos revelam características típicas de seres inteligentes e até maliciosos. Parecem habitar espaços paralelos ao nosso e dão a impressão de que podem transitar do seu espaço próprio para o de cá, e vice-versa.”

Na parapsicologia a ação dos espíritos e denominada “Fenômenos Psi-Theta” e são esses seres que através de contato mental  com um  ser humano conseguem  manifesta-se através do sons, e movimento de objetos.

Entre esse e outros dados Carl Gustav Jung desenvolveu o conceito de inconsciente, desdobrando-o em inconsciente pessoal e inconsciente coletivo, a partir de suas experiências e observações. Descobriu e estudou os arquétipos do inconsciente coletivo, material que verificou ser comum aos seres humanos; e foi com esses estudos que analisou fenômenos paranormais:

“Já observei a movimentação de objetos sem que fossem tocados diretamente e sob condições cientificamente satisfatórias. Poderíamos dizer que se trata de levitação, se considerarmos que as coisas se movimentam por si mesmas. Mas isto parece não ser o caso, pois todos os corpos aparentemente automovidos moveram-se como se tivessem sido levantados, sacudidos ou atirados por alguma mão.

Nessa série de experimentos eu, com outros observadores mais, vimos uma mão e sentimos sua pressão aparentemente, foi esta mão que causou todos os outros fenômenos desse tipo. Esses fenômenos não têm nada a ver com “vontade”, pois só aconteciam quando o médium estava em transe e não comandava sua vontade. Parecia que estavam na categoria das manifestações poltergeist. As experiências que mencionei aqui foram realizadas na clínica de Burghölzli e não na Eidgen. Techn. Hochschule (ETH)”.

Conforme o  Dr. Pedro Antonio Grisa criador do “Sistema Grisa” tudo é ocasionado pela Mente Humana,  quando o indivíduo vivencia grave ameaça à sua Sobrevivência, desencadeia poderosa Energia. Exemplos: Fenômenos de “Poltergeist” ou das casas consideradas mal-assombradas, pessoas que parecem estar por espíritos; analisando essas informações sobre a ótica espírita encontramos no livro Libertação (p. 223), refere-se a casos de auto-obsessão. Contando o caso de um  escritor atormentado pelas próprias criações mentais negativas e destrutivas que criou em seus livros. Os personagens voltam, sob a forma de ideoplastias  ou formas-pensamento, para atormentá-lo. Esse processo pode se dar no mundo espiritual ou durante a encarnação, especialmente, na fase da senectude, quando a alma se torna mais vulnerável.

Abrindo assim também espaço para as respostas das casas mal assombradas, e também levantando outra questão que tem ação nos fenômenos poltergeist  a  do uso de “Formas Pensamentos” o qual o assunto é amplamente abordado por Ernesto Bozzano em seu livro   Pensamento e Vontade :

“O que denomino espírito do magnetismo não são espíritos que nos venham do céu e muito menos do inferno, mas provenientes de um princípio inerente à criatura humana, tal como a faísca que da pedra se desprende. Graças à vontade, o organismo também pode desprender uma pequena parcela de espírito, que reveste forma determinada, transformando-se em “ser ideal”. A partir desse momento, esse espírito vital se torna em coisa como que intermediária do ser corpóreo e dos seres incorpóreos. Assim é que pode locomover-se à vontade, não mais submisso às limitações de tempo e espaço”.

 A Doutrina Espírita nos esclarece sobre a alma e seus atributos, mostrando sua natureza e suas possibilidades de ascender a planos mais elevados de esclarecimento, e prova-nos que para afastar esses fenômenos  é necessário  conhecimento sobre suas causas, em muitos casos o arrependimento e quase sempre mudança de comportamento, tanto do espírito desencarnado quanto do encarnado.

“Aprendemos com os benfeitores espirituais que a maldade deliberada é moléstia da alma e a modificação no plano mental das criaturas jamais pode ser imposta; é, antes, fruto de tempo, de esforço e de evolução.
 
Por: Marcos Paterra
FONTE: http://www.webartigos.com/artigos/poltergeist/102472/  


Cadastre-se em nosso informativo
  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

 

Pesquisa

Receba o Informativo

  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

PodCast do Miécio

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/ooZ0N1)     No...

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/LT27eq)     No...

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/5V1Vug)     No...