Artigos

Finalmente homenageado no cinema por Orson Peter Carrara

Ele surgiu com bases racionais, em critérios de bom senso e discernimento. Fruto da observação de leis naturais, apresentado em formato pedagógico incomparável – seja na sequência dos capítulos e assuntos ou pela didática de sua estrutura –, o fato real conclusivo é que é fonte inesgotável de conhecimentos, tendo se desdobrado em outras obras e continua jorrando como fonte de pesquisa, inspiração, estudos, debates, mantendo-se inatacável em sua atualidade e perfeita coerência com as conquistas da ciência e os mais exigentes questionamentos da filosofia e da religião.

Com extraordinária Introdução e notável Conclusão, cuja leitura e estudo não devem ser dispensados, é obra de síntese, compacta, justamente ensejando no tempo desdobramentos que não se esgotam, que pode analisar e estudar qualquer tema das questões humanas, seja das conquistas da ciência ou nos mais acalorados debates filosóficos e religiosos. Sua estrutura e conteúdo são de tal envergadura moral-filosófica e científica, totalmente embasados em leis naturais que quanto mais o tempo passa mais atual ele se torna, pois as conquistas humanas simplesmente confirmam seu conteúdo. É que nossas descobertas e amadurecimento vão propiciando enxergar os detalhes das entrelinhas, já delineados desde sua publicação.

Por evidente, falamos de O Livro dos Espíritos, lançado em 18 de abril de 1857, por Allan Kardec, pseudônimo do célebre e respeitado professor francês Hippolyte Léon Denizard Rivail, que nasceu em Lion no dia 3 de outubro de 1804, cujo aniversário, coincidentemente, comemoramos nessa primeira semana de outubro.

Leia mais...

(Considerações psicológicas e espirituais acerca do sentimento de culpa)

A atitude do ser humano de censurar severamente a si mesmo ocorre há séculos. Basta um só erro ou atitude da qual nos arrependamos para que venhamos a nos autopunir ou esperar algum tipo de castigo divino. Desta forma, acabamos por acumular em nosso íntimo angústias e pesares desnecessários, frutos de experiências mal sucedidas que não foram vistas como aprendizado.

A longa faixa de anos obscuros pelos quais passamos na Idade Média - período em que a Igreja pregava o temor a Deus e a punição severa de hereges nas fogueiras e de pecadores nos fogos do inferno -, acabou por fixar no inconsciente das pessoas a idéia de que todo erro deve ser punido. Esta espécie de "mandato" parece nos acompanhar até os dias de hoje. São igrejas,templos e consultórios psicológicos repletos de pessoas buscando alívio para um sentimento de culpa que insiste em buscar punição.

Muitas pessoas, ao fazerem um exame de sua educação na infância, poderiam verificar que esse desejo de castigo foi oriundo de uma educação rígida e inflexível, a qual repreendia severamente qualquer atitude considerada errada por parte da criança. Para outras, porém, essa mesma idéia pode não ter sido moldada na vida presente, mas em um passado próximo ou remoto, no qual fomos consolidando a intransigência com nós mesmos. Então nos perguntamos: como superar o sentimento de culpa quando erramos? Como assimilar nossos erros sem buscarmos a autopunição como remédio? Para Hammed, um benfeitor espiritual e estudioso do psiquismo humano, quando sempre esperamos perfeição em tudo e confrontamos o lado inadequado de nossa natureza humana, nos sentiremos fatalmente diminuídos e envolvidos por uma aura de fracasso.

Dessa forma, aceitarmos nossa falibilidade perante a vida constitui-se uma tarefa inadiável. Como diz, ainda, o benfeitor árabe, "somos propensos a cometer erros de cálculo, enganos são inerentes à condição humana". Tal consciência e aceitação de nossa imperfeição somente ocorrerão, entretanto, no momento em que reconhecermos nosso lado inadequado aqueles comportamentos e idéias os quais não admitimos em nós, mas que ainda fazem parte de nosso ser, embora disfarçados.

Ao fazermos essa opção, passaremos a uma existência íntima de tranqüilidade perante nossos erros, de maneira a compreendê-los e não mais transformá-los em um calvário de dores e lágrimas, mas em um jardim florido, na qual cada flor representará um aprendizado colhido. Ainda há muito a se fazer para que superemos esse hábito tão arraigado em nossas mentes. Portanto, da próxima vez que você perceber-se com sentimentos de culpa, diga a si mesmo: "Não sou uma calculadora, sou um ser humano!"

- Adriano Oliveira (RS)

A transcrição é parcial. O texto é simplesmente maravilhoso. Pela impossibilidade de transcrição integral, destaco pequenos trechos. Após a introdução que situa a maneira como chegou para os diversos personagens apresentados pelo Evangelho e registrados pela história dos contemporâneos do Mestre, o autor destaca:

"(...)A mensagem do Cristo continua chegando às diversas seitas que se dizem cristãs, mas permanecem sem o Cristo... A mensagem do Cristo chega – nos tempos hodiernos – por meio da Veneranda Doutrina dos Espíritos desfraldando a bandeira da Fraternidade, da Caridade e do Conhecimento da Verdade, e é vilipendiada por muitos que até se dizem cristãos e negligenciada por outros tantos que se dizem espíritas...  (...) chegou para os corações amorosos e compassivos de Madre Tereza de Calcutá, de Irmã Dulce, de Francisco Cândido Xavier e se reverteu em bênçãos para toda a humanidade em expansões de amor incondicional aos filhos do calvário... Tão altissonantes são essas mensagens que, passados dois mil anos, constituem e sempre constituirão o roteiro luminoso da emancipação espiritual, o marco maior da misericórdia do Pai para com a Humanidade... Os tempos são chegados. Urge não malbaratar a oportunidade de ascensão espiritual. (...)"

Leia mais...

Muito se fala hoje no movimento de unificação que envolve as instituições espíritas, contudo, muitas vezes percebemos uma falta de compreensão com relação à finalidade deste movimento, pois afinal, devemos unificar o que?

Muitas vezes a ideia de unificação pode compreender que as casas espíritas devem padronizar métodos de condução dos centros, de aplicação de passes e até formas de pensar, o que é um grande equívoco.

Devemos nos dedicar na unificação de nosso movimento, respeitando a forma e a liberdade de pensar de cada instituição, a unificação deve ser apenas em guardar fidelidade aos preceitos de Allan Kardec. O próprio Codificador definiu os espíritas como “livres pensadores” e desta forma, é doutrinariamente incorreto querer que todos os espíritas pensem iguais e não é essa a unificação necessária e sim a padronização de se aceitar Kardec como base de estudo para todas as casas espíritas.

Existem grandes organizações espíritas que se dedicam aos propósitos da unificação, e que devemos entender como a promoção da união dos espíritas para que se auxiliem na disseminação do espiritismo em favor de nossa CAUSA e que é maior que qualquer CASA.

Leia mais...


Culpa, Arrependimento e Reparação Sob a Ótica Espírita


Pergunta nº 1002: O que deve fazer aquele que, no último momento, na hora da morte, reconhece as suas faltas, mas não tem tempo para repará-las? É suficiente arrepender-se, nesse caso?
Resposta dos Espíritos — O arrependimento apressa a sua reabilitação, mas não o absolve. Não tem ele o futuro pela frente, que jamais se lhe fecha?
Texto retirado do ‘Livro dos Espíritos’ (Livro Quarto – Cap. 2 – Item VI)


Jean-Jacques Rousseau, um dos grandes nomes do iluminismo, nasceu em Genebra, no ano de 1712. Não conheceu sua mãe, pois devido a complicações do parto, veio a falecer dias após seu nascimento. Quando completou dez anos de idade, seu pai envolveu-se em uma discussão com pessoa importante da cidade, e, com receio de represálias, fugiu, deixando o filho para ser educado por um tio. Segundo seus biógrafos, o fato de Rousseau não ter conhecido a mãe, marcou-o, profundamente.

Tornou-se, na vida adulta, compositor auto-didata, teórico político, filósofo e escritor. Contribuiu amplamente para as grandes reformas ocorridas na América e na Europa, no século XIX, com seus ideais de liberdade, igualdade e fraternidade, sendo ainda um dos colaboradores da famosa Enciclopedie, de Diderot e D´Alembert. Escreveu vários livros, influenciando diversas culturas e gerações. Foi um daqueles homens que não passam despercebidos, pois possuía conhecimentos bastante avançados para sua época – visões que romperam com os paradigmas vigentes, trazendo transformações importantíssimas para o panorama do mundo ocidental.

Leia mais...

INSTRUMENTOS DE DIVULGAÇÃO -

 

Não há dúvidas que a internet transformou a comunicação. Sua rapidez, agilidade e os benefícios da

tecnologia fizeram dessa fabulosa ferramenta um instrumento muito útil em todos os segmentos e,

claro, também da divulgação espírita.

Várias instituições e mesmo inúmeras iniciativas individuais usam esse notável mecanismo para divulgar

atividades e veicular matérias, reportagens, entrevistas, lançamentos de livros. Isso é ótimo porque

torna a informação acessível a todos.

Particularmente sinto-me entusiasmado porque podemos atingir muitas pessoas simultaneamente.

Para isso, contudo, é preciso critério, seleção, respeitando a caixa de e-mails do destinatário e

sabendo fazer. Este "saber fazer" requer informações objetivas, compactas, obedecidos ainda os

critérios de temporalidade e oportunidade. Isso sem desprezar os destaques que se possa dar a

determinados eventos e os direcionamentos estratégicos.

Leia mais...

INSTRUMENTOS DE DIVULGAÇÃO -

 

Não há dúvidas que a internet transformou a comunicação. Sua rapidez, agilidade e os benefícios da

tecnologia fizeram dessa fabulosa ferramenta um instrumento muito útil em todos os segmentos e,

claro, também da divulgação espírita.

Várias instituições e mesmo inúmeras iniciativas individuais usam esse notável mecanismo para divulgar

atividades e veicular matérias, reportagens, entrevistas, lançamentos de livros. Isso é ótimo porque

torna a informação acessível a todos.

Particularmente sinto-me entusiasmado porque podemos atingir muitas pessoas simultaneamente.

Para isso, contudo, é preciso critério, seleção, respeitando a caixa de e-mails do destinatário e

sabendo fazer. Este "saber fazer" requer informações objetivas, compactas, obedecidos ainda os

critérios de temporalidade e oportunidade. Isso sem desprezar os destaques que se possa dar a

determinados eventos e os direcionamentos estratégicos.

Leia mais...

Bolo 1 anoINSTITUTO BENEFICENTE CHICO XAVIER COMPLETA UM ANO DE EXISTÊNCIA

Um ano se passou desde a fundação do Instituto Beneficente Chico Xavier no dia 04 de Setembro de 2010.

Foi um ano de grandes aprendizados e desafios, e finalmente podemos hoje, colher os frutos deste projeto idealizado há anos, que tem como objetivo maior, a divulgação da Doutrina Espírita.

Em janeiro de 2011 foi lançado o site www.institutochicoxavier.com, simultaneamente à Newsletter do Instituto Chico Xavier.

É com enorme satisfação que informamos aos amigos leitores que em apenas 8 meses de seu lançamento, nosso site atingiu a marca de 21.630 acessos e somente no mês de agosto contabilizamos 7.761 acessos.

Leia mais...

Podemos apresentar a felicidade numa equação matemática? Será isso possível? Sim, é possível. A busca desse prazer de viver, sua conquista e plena vivência, pode ser representada numa equação:  F = PN + CT + FF. Fácil de resolver. Veja só!!!

Primeiro deciframos as palavras: F é felicidade, claro. PN é posse do necessário, CT é consciência tranqüila e FF é fé no futuro. Analisemos cada uma.

F de Felicidade é o grande alvo de toda gente. Todo mundo quer se sentir bem, sentir-se a vontade, feliz, respeitado. Para se alcançar a felicidade, pois, três grandes requisitos são importantes:

Leia mais...

“Temos, em "Nosso Lar", no que concerne à literatura, uma enorme vantagem; é que os escritores de má-fé, os que estimam o veneno psicológico, são conduzidos imediatamente para as zonas obscuras do Umbral. Por aqui não se equilibram, nem mesmo no Ministério da Regeneração, enquanto perseveram em semelhante estado d’alma”.

André Luiz, no livro Nosso Lar, pagina 98.

O Apóstolo Paulo, na parte final de O Livro dos Espíritos, questão 1009, comenta que nosso objetivo final é o de gravitarmos em torno do Criador. É o mesmo que dizer que, em determinado tempo de nossa evolução, quando conseguirmos nos libertar de todas nossas imperfeições, seremos tão sábios que, felizmente, comungaremos com o Pai. Será o tempo de compreender toda a verdade e seguirmos adiante, realizando a arte da co-criação, trabalhando pelo Universo, num espírito de total irmandade, auxiliando aos que ainda não atingiram tal patamar.

Leia mais...

Ele é o responsável pela corrupção. Também responde pela manipulação de bastidores, pelo desrespeito aos direitos alheios, pela indiferença com as dificuldades alheias e apresenta-se como poderoso obstáculo à construção da paz. Na verdade busca apenas os próprios interesses, pouco se importa com as conseqüências dos atos que pratica, ainda que prejudique terceiros, e impede a vivência da mais alta demonstração de virtudes.

Você já descobriu leitor? É um grande vilão. Está presente em todos nós, no atual estágio em que nos encontramos. Precisa ser combatido, pois somente do lado oposto é que se construirá a paz que tanto declaramos necessitar.

Por outro lado, não está totalmente ausente do mundo. Temos exemplos famosos em Madre Tereza de Calcutá, em Irmã Dulce, em João Paulo II ou Chico Xavier; também está presente em vultos anônimos no cotidiano diário da vida, em bairros, cidades ou em quarteirões de nossas cidades, equilibrando o relacionamento e enriquecendo a condição humana. Felizmente.

 

Leia mais...


Cadastre-se em nosso informativo
  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

 

Pesquisa

Receba o Informativo

  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

PodCast do Miécio

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/ooZ0N1)     No...

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/LT27eq)     No...

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/5V1Vug)     No...