Na oportunidade de viajar na lida das palestras, conhecemos inúmeros Centros Espíritas e mesmo respeitando as particularidades de cada um é difícil não reparar em algumas situações.

A principal finalidade de um Centro Espírita é a divulgação da mensagem dos Espíritos, que promove o crescimento moral e espiritual dos seus trabalhadores e frequentadores.

Porém, definições equivocadas conduzem a entendimentos distorcidos, levando a práticas e comportamentos destituídos de bom senso.

Visitando algumas Casas Espíritas, vemos a sua situação física pautada por visível abandono, com paredes sujas, caixas empilhadas, livros desorganizados e em mal estado, banheiros cujas portas não fecham, cadeiras quebradas e até copos para água trincados...
Tudo isso passaria sem problema nenhum, se não fosse a justificativa dos Dirigentes dessas Casas, eles dizem que o Centro é HUMILDE...

Relembramos que dificuldades são naturais, mas o que falta não é dinheiro, mas cuidados básicos, afinal se afirmamos que o Centro Espírita é casa de Jesus, deve receber nosso cuidado em respeito e atenção.

Neste caso, nada existe com relação a humildade, pois podemos encontrar Centros Espíritas bem estruturados fisicamente e humildes e outros pequenos e deixados ao desleixo.

Humildade é situação da alma, quando o assunto é a materialidade, podemos perfeitamente encontrar Casas Espíritas pobres materialmente e profundamente cuidadas, com simplicidade, mas zelo.

Segundo os grandes dicionaristas, humildade é a virtude que consiste em conhecer as suas próprias limitações e fraquezas e agir de acordo com essa consciência. Refere-se à qualidade daqueles que não tentam se projetar sobre as outras pessoas, nem mostrar ser superior a elas.

Quando o Centro Espírita encontra-se em condições precárias de higiene e cuidados, na verdade isso é sinal de abandono mesmo.
Pela grande finalidade que as Instituições Espíritas possuem, merece a atenção dos seus Dirigentes, Trabalhadores e mesmo dos frequentadores, que se beneficiam e ficam com o dever moral de garantir sua manutenção e constante melhora.

Aprendemos em O Evangelho Segundo o Espiritismo, no capítulo Cristo Consolador, no item 8: “Tomai, pois, por divisa estas duas palavras: devotamento e abnegação, e sereis fortes, porque elas resumem todos os deveres que a caridade e a humildade vos impõem. O sentimento do dever cumprido vos dará repouso ao espírito e resignação”. Desta forma, as dificuldades físicas ou necessidades materiais pedem mais trabalho e dedicação, afinal, disposição e empenho são sinais de humildade.

Devemos ter humildade para entender que humildade é outra coisa...

Por: Roosevelt Tiago


Cadastre-se em nosso informativo
  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

 

Pesquisa

Receba o Informativo

  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

PodCast do Miécio

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/ooZ0N1)     No...

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/LT27eq)     No...

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/5V1Vug)     No...