Roosevelt Andolphato Tiago é natural de Jaú, é escritor, editor de livros, consultor empresarial e orador, e percorre todo o Brasil, divulgando a Doutrina Espírita ministrando palestras.

1- Você é palestrante ha 25 anos. Como tem sido seu contato com as pessoas e Casas Espíritas por todo o Brasil?
R. São experiências variadas, sempre produtivas, mas podemos ver as oscilações que existem e exigências de cada região. Porém temos construído fortes relações de amizade e parceria nos trabalhos de divulgação espírita, sempre quando identificamos companheiros tocados pela fidelidade doutrinária, como entendo ser a prioridade de nosso movimento.

 

2- Em seu trabalho como consultor empresarial treinando pessoas, você vê alguma ligação entre palestras de consultoria e as palestras espíritas?

R. Completamente, em todas as apresentações empresariais, utilizo o que a filosofia espírita oferece como base, sempre adequando o vocabulário para a neutralidade que cada situação pede, principalmente nos treinamentos de liderança, afinal, temos na figura de Jesus nosso maior líder.

 

 

 

3- Você é editor de livros, consultor empresarial, palestrante espírita, presidente  da ACEAK – de Barra Bonita e escritor. Como administra sua rotina com tantos compromissos?

R. Realmente isso exige uma equipe que me auxilia, somando a uma organização muito precisa de agenda, onde tudo tem seu tempo e sua importância. O resultado que apresento é a soma do esforço de várias pessoas, que comprometidas com meus ideais, são fundamentais a todo o processo.

 

4- O que é ACEAK e quais seus objetivos?

R. A ACEAK, Associação Cultural Espírita Allan Kardec é uma instituição espírita que tem como foco principal a Educação Infantil. Com sua sede em região de carências variadas e profundas necessidades culturais, oferece orientação de bases morais e espíritas a crianças, além das atividades naturais de todas as casas espíritas. Outras informações podem ser encontradas em www.aceak.com.br

 

5- Você também é presidente da ADE – Regional de Bauru. Conte-nos sobre o trabalho desenvolvido pela Instituição.

R. A ADE, Associação de Divulgadores do Espiritismo da região de Jau, estado de São Paulo é uma organização destinada a promover a divulgação de eventos e atividades espíritas e outras de interesse social. A cada dois anos, a ADE realiza o SEFRATE – Seminário Fraterno de Estudos Espíritas, que possui a finalidade de levar o conteúdo da Doutrina Espírita para o público não espírita e a próxima edição está programada para 2012.

 

6- Seu livro “Se não houver vento... Reme! já entrou na segunda edição, após 60 dias de seu lançamento. A que você credita esta aceitação?

R. Creio que pela proposta diferenciada que ela traz, afinal muitas obras tratam das questões espirituais, mas neste trabalho, o alvo foi refletir sobre a nossa participação, dentro daquilo que pedimos aos espíritos. Nesta obra estudamos com clareza de que os espíritos apenas atuam onde o homem já não podem mais agir, afinal, somos herdeiros de nós mesmos e responsáveis pelo que passamos.

 

7- Como surgiu a ideia de ser escritor?

R. Iniciou-se pelas palestras, no final delas, as pessoas pediam mais material sobre os assuntos apresentados, desta forma comecei a registrar, para os que tiverem o interesse de aprofundar o que levamos no campo da oratória. Tem sido uma experiência fantástica, pois fazemos um plano para o livro e quando podemos perceber, ele acaba ganhando vida própria.

 

8- De alguns anos para cá, tem havido um aumento considerável de Editoras Espíritas, como você vê este crescimento?

R. Com cautela, pois lamento que muitas obras oferecidas ao meio espírita faltam com fidelidade a Kardec e quando isso ocorre, pode até ser mediúnica, mas não espírita. E neste caso as casas espíritas são determinantes, pois devemos ler de tudo, mas doutrina espírita só com Kardec. Contudo, creio que todo crescimento é importante, afinal ninguém consegue segurar o progresso. Apenas devemos ter cautela na avaliação de tudo, novamente, esta é a orientação de Kardec.

 

9- Como anda o mercado editorial espírita?

R. Promissor e em plena expansão. Nossos leitores aumentam a cada dia (embora brasileiros ainda leem pouco), mas é muito otimista o crescimento do mercado espírita, seja com livros, áudio livros e agora e-book, pois já nos preparamos para isso. Outra particularidade é que os livros estão ganhando também mais qualidade gráfica, o que os coloca facilmente no mercado não espírita em condições de igualdade.

 

10- Como Editor de livros Espírita, qual é o critério de avaliação que você adota para publicar um livro?

R. Devemos sempre respeitar a opinião dos autores, afinal a verdade nunca está apenas em uma forma de pensar, mas como critério que adotamos é a obra não contrariar o que consta nas obras básicas que compõe a Codificação. Gêneros como romances principalmente utilizam histórias como veículo de mensagens e são as mais difíceis de avaliar, pois os critérios doutrinários ficam distribuídos entre os acontecimentos da história. Mas novamente, a fidelidade a Kardec é nossa diretriz.

 

11- Com a literatura espírita sendo tão amplamente divulgada, muitos livros são publicados sem nenhum critério doutrinário. Qual é o perigo disto para a Doutrina Espírita?

 

R. Realmente isso vem ocorrendo, mas penetram as casas menos atentas e o perigo é apenas para estas. Penso que quem lê e estuda Kardec, pode ler qualquer coisa, pois o problema não é a informação errada, o problema é achar que isso é espiritismo.

Mesmo oradores conhecidos no meio e respeitados acabam apresentando em suas obras equívocos, mas pela fama, os leitores aceitam sem refletir. Mas a Doutrina é absoluta e não precisa de defesa, as pessoas é que quando se equivocam, perdem parte de sua beleza e grandeza.

 

12- Qual o maior aprendizado que você obteve em todos os anos de trabalho incessante na divulgação da Doutrina Espírita?

R. Meu maior aprendizado foi a certeza do quanto nos falta na caminhada e a grandeza do objetivo que nos aguarda. Creio que encontrar a Doutrina espírita é verdadeiramente um privilégio, mesmo ela sendo ainda desconhecida pela maioria dos espíritas. Mas chegaremos lá, afinal ela representa o cumprimento da mais bela promessa de Jesus.

 

13- Deixe suas últimas palavras aos leitores de nosso site.

R. Que vejam nos apontamentos espíritas uma verdadeira ferramenta de transformação moral, se tirarmos os fenômenos do espiritismo e os estudos todos de cunho científico, ela, a Doutrina Espírita, não perderia em nada, pois sua maior contribuição para nossa vida é sua diretriz para nossa transformação moral, quem encontrar está pérola... inevitavelmente achará as demais.


Cadastre-se em nosso informativo
  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

 

Pesquisa

Receba o Informativo

  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

PodCast do Miécio

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/ooZ0N1)     No...

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/LT27eq)     No...

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/5V1Vug)     No...