Conhecendo o PROJETO CRIANÇA

Orson Peter Carrara – O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Cidade do interior paulista tem exemplo de atuação em favor da criança

Nossa entrevistada é coordenadora de Educação Espírita no Grupo da Fraternidade Espírita Irmão Batuíra, em São Carlos, interior paulista, onde reside. Natural de São Joaquim da Barra, é professora universitária e traz detalhes da iniciativa a que se vincula junto com outros companheiros.

1 - O que é o PROJETO CRIANÇA?
O projeto criança é um trabalho de assistência à criança em situação de risco social e seus familiares, com atividades de reforço escolar, evangelização infantil, socialização e profissionalização.

2 - Quando foi fundado e por quem? Quais os objetivos?
Foi fundado em julho de 1999, pelo GFEI Batuíra, após convocação da espiritualidade da casa para  a retomada do princípio de auxílio à criança, que é um dos compromissos do Movimento da Fraternidade, no Brasil, do qual o grupo faz parte. Seus objetivos são o trabalho integrado em três vertentes principais: a evangelização cristã, o incentivo ao trabalho e aos estudos.

 

3 - Qual o período de funcionamento? E quantos voluntários estão envolvidos? A atividade ocorre em sede própria? Em que endereço?
O projeto funciona em três sábados por mês, sendo que em dois deles, as crianças participantes de  6 a 16 anos vêm ao grupo, e no último do mês, os voluntários vão à visita nos lares. No total, estão envolvidos cerca de 40 voluntários. A atividade ocorre na sede II do Grupo, à rua Antonio Rodrigues Cajado, 2087,  e nos lares das famílias atendidas, todos na cidade de São Carlos, SP.

4 - Quais as atividades principais que são desenvolvidas?
As principais atividades são: a evangelização, a brinqueduca (atividade de brincadeiras de socialização e desenvolvimento motor para as crianças menores), oficinas de artesanato, culinária e computação e o reforço escolar para todos. Algumas atividades extras de assistência médica e psicológica, ou de doação de cestas básicas, são providas por voluntários, quando é detectada a necessidade premente, através de visitas durante a semana. Porém, estas não são regulares: ocorrem apenas à medida da necessidade.

5 - Nesses anos todos de funcionamento, quais os resultados já colhidos?
Os principais resultados colhidos com o projeto são de ordem afetiva: muitas crianças que iniciaram as atividades conosco sofriam processos de violência e abandono por parte dos familiares (mesmo quando estes estão fisicamente presentes); eram arredias e tinham dificuldades de comunicação e de expressão de si mesmos. O maior ganho que podemos enxergar foi o desenvolvimento de afetividade entre as crianças e adolescentes, de princípios de socialização e respeito ao próximo e também de intercomunicação. Outro ganho é que a maioria das crianças participantes do Projeto aumentou a assiduidade à escola e alguns passaram a ter melhor desempenho nas disciplinas escolares. Em alguns lares em que a falta de estrutura familiar é ainda muito acirrada, há crianças que não conseguem ter regularidade na escola, mas apresentam comportamentos menos agressivos, em geral. Também aquelas que acompanhamos dos 6 aos 16 anos tiveram melhoria no seu aspecto geral de saúde física.

6 - Quais as maiores dificuldades enfrentadas?
As maiores barreiras que ainda encontramos é o acesso e apoio dos pais  ou responsáveis por algumas crianças, principalmente aqueles que fazem uso de álcool ou drogas. Nesses casos, tem sido muito difícil obter o apoio desses familiares para manter a criança indo à escola e para os aspectos de higiene e cuidados mínimos do dia-a-dia. É difícil superar a sensação de abandono dessas crianças, nessas situações.

7 - E os recursos como são conseguidos? E quem quer ajudar, como fazer?
A grande maioria dos recursos utilizados no Projeto são obtidos através de doações diretas dos voluntários participantes e de outros externos. Raramente conseguimos alguma doação via CMDCA, através do FUMCAD (única forma de doação com possibilidade de dedução no Imposto de Renda).  Infelizmente, a doação via FUMCAD é burocrática e tem causado alguns transtornos aos doadores, por falta de esclarecimento sobre o processo. Dessa forma, a quem quiser ajudar, recomendamos entrar em contato direto com as pessoas do grupo, responsáveis pelo projeto, ou procurar esclarecimento maior sobre o funcionamento da doação via FUMCAD, antes de procede-la. Meu e-mail particular pode ser utilizado inicialmente:  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

8 - Como é o retorno das crianças e das famílias?
As crianças participantes devem ter o compromisso de frequentar a escola. Esse controle é feito através do acesso ao boletim escolar e as famílias são responsáveis por garantir essa frequência e padrões mínimos de higiene e cuidados diários com os filhos, os quais são acompanhados nas visitas mensais aos lares.

9 - Há algum caso mais marcante que gostaria de relatar?
Há dois casos marcantes que gostaria de relatar: uma criança que ingressou aos 6 anos e atualmente é adolescente do Projeto: conseguiu cursar uma escola profissionalizante na área de secretariado e administração e se tornou monitora dessa escola; é muito estudiosa. O outro caso é de uma criança que chegou ao projeto completamente arredia e muito violenta, aos 6 anos de idade, e hoje tem 16 anos e mostra um comportamento mais sereno e amoroso. Tinha tendência ao roubo de pequenos valores e objetos, mas hoje tem consciência de que isso causaria tristeza e problemas para si mesma.

10 - Algo mais que gostaria de acrescentar?
Não podemos garantir qual será o futuro de cada uma das crianças que passa pelo nosso Projeto, porque certamente elas têm livre arbítrio e escolherão seus próprios caminhos. Porém, temos a certeza de que um caminho alternativo lhes está sendo descortinado, como possibilidade de uma vida mais feliz, embora em meio a todas as dificuldades por que passam. Os resultados de nosso projeto não são passíveis de medições estatísticas imediatas e dependem de uma série de fatores sociais sobre os quais não temos controle. Porém sabemos que as sementes estão sendo plantadas e cuidadas, de nossa parte. A colheita, apenas no tempo certo virá, e este não será o mesmo para cada um.


Cadastre-se em nosso informativo
  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

 

Pesquisa

Receba o Informativo

  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

PodCast do Miécio

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/ooZ0N1)     No...

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/LT27eq)     No...

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/5V1Vug)     No...