Orson Peter Carrara – O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Foco na comunicação social espírita

Detalhes de bem comunicar são apresentados com alta competência

Nossa entrevista é Graduada em fonoaudiologia, especialista em docência universitária, instrutora de cursos no SENAC, nasceu em Jataí e reside em Goiânia, ambas cidades do estado de Goiás. Diretora de Comunicação Social da Federação Espírita do Estado de Goiás e Assessora da área de CSE das Comissões Regionais do CFN da FEB, é espírita desde 1990. Em preciosas respostas, a empolgante temática desperta muito interesse.

 

1 - De onde o gosto pela Comunicação?

Nasci e fui criada como católica. Tive a felicidade de conhecer a Doutrina Espírita da melhor forma possível, participando de um grupo do ESDE - Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita na Feego, no ano de 1990. Em 1991 participei de um curso de formação de expositores espíritas, naquela época sob a coordenação de Luiz Signates, com quem muito aprendi. Comecei a partir de então a auxiliar no departamento de comunicação da federativa. A convivência com o Signates, um grande comunicador, despertou em mim esse amor pela área da divulgação da Doutrina. Por outro lado, sempre que penso o quanto o conhecimento espírita nos faz bem, muda-nos as concepções, nosso modo de ser e entender a vida, sinto como dever de todo espírita apresentar à sociedade essa beleza de ensinamentos, no sentido de oferecer algo que definitivamente contribuirá com qualquer indivíduo, independentemente de sua crença.

 

 

2 - E como você tem aplicado sua experiência no movimento espírita?

A atividade profissional ministrando cursos de oratória é muito útil quando oferecemos os cursos de formação de palestrantes espíritas. Mesmo não sendo profissional da comunicação, sempre me interessei e busquei adquirir conhecimentos que me permitissem auxiliar nessas atividades. Dessa forma, convivendo com os amigos que têm o mesmo objetivo, trabalhamos utilizando diversos veículos para comunicarmos nossa mensagem. Produzimos e apresentamos um programa espírita para TV, o Programa Encontro Fraterno, que há quatro anos vem apresentando temas do cotidiano, interpretados à luz do Espiritismo. O referido programa é exibido pelo canal 12 da NET Goiânia, com cinco inserções semanais, pela TVCEI às quartas feiras, às 17:30 com horários alternativos de reprise e disponível ainda no site da Feego (www.feego.org.br ). Além do programa de TV, o portal da federativa, o Jornal O Trabalhador Espírita, de  periodicidade bimestral, produção de DVD's diversos com temática espírita, transmissão de eventos, entre outras atividades que objetivam a divulgação da mensagem espírita.

 

3 - Quais os resultados imediatos sentidos no uso da temática junto às instituições e tarefeiros espíritas?

Percebemos no contato direto com o movimento espírita que a área da comunicação social espírita ainda é uma grande desconhecida. Principalmente das pequenas instituições, que enfrentam a dificuldade do número reduzido de trabalhadores. Temos trabalhado no sentido de mostrar a importância da realização desse trabalho pelos espíritas e os resultados são sempre muito gratificantes. Ano após ano percebemos como os companheiros têm se esforçado para a realização da tarefa, enfrentando inúmeras dificuldades, porém encontrando soluções criativas para obterem êxito no trabalho.

4 - Nas viagens pelo Brasil, com as Federativas, como tem sentido a expansão dessa mentalidade inovadora na organização e estrutura dos departamentos de comunicação social nas instituições, inclusive quanto a reações e resistências à tal implantação?

Todas as federativas  que representam o movimento espírita em seus estados possuem na atualidade setores, diretorias ou áreas de comunicação social espírita bem estruturadas. Percebemos apoio total de seus dirigentes para a realização das atividades da área. Alguns realizam o trabalho enfrentando enormes dificuldades. Outros já conseguiram solidificar a área e evoluíram muito ao longo dos anos, oferecendo ao movimento espírita e à sociedade produções de altíssima qualidade. Sabemos que o Espiritismo nos oferece um conteúdo de primeira ordem, nossa tarefa então é apresentá-lo com profissionalismo e qualidade.

5 - Comente sobre o manual publicado pela FEB.

O manual de comunicação social espírita, lançado em abril passado pela FEB, representa um enorme ganho para nossas atividades, pois oferece, de forma sintética e objetiva, orientações e dicas para que os tarefeiros realizem o trabalho  em suas instituições espíritas. O referido manual foi fruto de um trabalho em equipe, com representantes de diversas federativas, sob a coordenação de Merhy Seba, da FEB, que coordena a área. Todos contribuíram para que o manual de materializasse, de forma que muito nos alegra mais essa conquista para nós, comunicadores espíritas.

6 - Quais os maiores obstáculos à uma saudável comunicação?

Podemos destacar a falta de profissionalismo, quando apresentamos um bom conteúdo, porém com produção de qualidade duvidosa. Não podemos apenas fazer um trabalho "bonitinho", com "boa vontade". Além da boa vontade, precisamos buscar a excelência em nossas produções. Outro obstáculo é o personalismo, pois devemos sempre nos lembrar que a posição de destaque cabe sempre à Doutrina Espírita e não aos que a divulgam. Um fator importante é identificarmos para quem queremos levar essa mensagem, de forma que possamos elaborá-la de acordo com nosso público alvo. Se isso não é levado em consideração, deixamos de aproveitar a oportunidade, pois nem sempre conseguimos atingir  nossos objetivos que é o de levar o conteúdo espírita para que possa consolar e esclarecer, sua finalidade principal.

7 - Quais os mecanismos mais eficientes para a comunicação que atinja seus objetivos? Por que?

Devemos usar os conhecimentos que a ciência da comunicação nos oferece, utilizando todos os meios de comunicação lícitos na divulgação da Doutrina Espírita. Para isso, precisamos conhecer esses veículos, qual a linguagem que cada um utiliza, para qual público se destina, etc. Sabemos que ainda hoje um dos principais veículos de divulgação do Espiritismo são os livros. A literatura espírita é imensa e a cada dia chegam novos títulos. É importante que sempre tenhamos em mente a necessidade de orientar o público que comecem pelo começo, ou seja, que estudem as obras da codificação espírita. Dessa forma, com conhecimento da doutrina, poderemos estudar as demais obras complementares, utilizando o critério recomendado pelos espíritos da fé raciocinada, sempre observando se o conteúdo que estamos lendo está coerente com os princípios básicos ou fundamentais da doutrina. Inegável também é o alcance dos veículos de comunicação de massa, como a televisão, o cinema e a internet. Os resultados da utilização desses meios são excelentes e despertam nas pessoas o desejo de se aprofundarem no conhecimento espírita.

8 - Pela extensão territorial do país, com seus regionalismos e diversidade cultural, como tem sentido a aplicação e resultados desses encontros de comunicação social?

Sempre percebemos que essas oportunidades funcionam como um verdadeiro incentivo aos trabalhadores. Os que ali vão retornam às suas instituições com "baterias recarregadas", entusiasmados e com muitas idéias para a realização da tarefa. Mesmo com a diversidade cultural que temos no Brasil, todos os envolvidos com esse trabalho possuem os mesmos objetivos, de forma que a integração entre os trabalhadores é muito importante. Pensando nisso, criamos um fórum de debates sobre o assunto, tendo como participantes comunicadores espíritas vinculados ao trabalho da unificação. É emocionante verificar a troca de experiências, o auxílio mútuo que se prestam, sendo que aqueles que já percorrem o caminho a mais tempo, auxiliam aos que ainda estão consolidando seus trabalhos.

9 - Explique em síntese ao leitor, o significado da expressão Comunicação Social Espírita.

A comunicação social espírita nos remete a todas as formas lícitas e éticas de nos comunicarmos, levando o conhecimento espírita. Implica no diálogo entre nós, os espíritas e ainda com  a sociedade. Mais que divulgar, precisamos dialogar uns com os outros. Esse o papel do comunicador espírita.

10 - Algo mais que queira acrescentar?

Temos o dever de realizar o trabalho de divulgação e ainda de apoiar aos que o fazem. De que forma? Valorizando seus esforços. Querem ver um exemplo? Quando foi lançado no ano passado o filme Chico Xavier, produzido pela Globo Filmes, milhões de pessoas foram às salas de cinema atraídas pela figura impar de Chico. Ouvimos de alguns companheiros do movimento espírita a crítica de que estávamos "enriquecendo" os produtores. Pensamos que esse não deve ser o nosso foco. Empresários da área investem muitos recursos na produção de filmes, produtos para TV, etc. É claro que esperam resultados financeiros. Tenhamos em mente que os resultados espirituais de tais iniciativas superam em muito os resultados materiais.


Cadastre-se em nosso informativo
  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

 

Pesquisa

Receba o Informativo

  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

PodCast do Miécio

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/ooZ0N1)     No...

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/LT27eq)     No...

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/5V1Vug)     No...