Por: Geane Lanes

Embora tenhamos uma longa jornada desde a nossa criação e esta não seja a nossa primeira reencarnação, ao nascermos na matéria, somos envoltos por um véu que nos impede de lembrar de todos os fatos a respeito de nossa história.

Ao contrário do que muitos pensam, o véu do esquecimento não nos torna uma folha em branco, pois ele cobre os acontecimentos passados, e não os aprendizados morais. Este véu nos é dado para que possamos nos despir da culpa pelos equívocos pretéritos e evitarmos o julgamento daqueles que nos acompanham, nos permitindo encarar as novas oportunidades com corações e mentes mais abertas.

Em alguns poucos casos, a espiritualidade permite que parte de nosso passado seja descortinado, contudo, precisamos compreender que isso só acontecerá quando for extremamente necessário e, geralmente, não é um processo agradável. Que possamos abrir mão de nossa curiosidade e usarmos todos os aprendizados morais que portamos, desapegando do passado e trabalhando no presente para construir um futuro melhor.

 

 

 


A vida de Chico Xavier

Informativo do Clube do Livro

Digite seu nome

Digite seu email

Invalid Input