fbpx
HomeInformativoInstituiçõesA Casa dos Humildes, há 48 anos em ação na capital pernambucana
Quarta, 18 Setembro 2013 23:19

A Casa dos Humildes, há 48 anos em ação na capital pernambucana

Fundada no dia 2 de maio de 1965, a instituição está sediada no bairro Casa Forte, na bela cidade do Recife.

Vivendo sob o regime ditatorial militar e sem deixar o orgulho de lado para manter seu autoritarismo e repressão frente aos mais fracos, o Brasil, durante a década de 70, foi palco de grandes acontecimentos, principalmente na área cultural (música, teatro, cinema e literatura). Contudo, em abril de 1965, na cidade de Guarujá-SP, realizava-se a primeira edição do Festival de Música Popular Brasileira, um movimento que iria quebrar os paradigmas da época.

No mês seguinte, na cidade do Recife-PE brotava mais uma semente que “lutaria” a favor dos simples e humildes de coração, entretanto, ficaria contra o orgulho, que ainda permanece entre muitos dos encarnados no planeta Terra. Nascia aí a Associação Espírita Casa dos Humildes, uma magnífica e honrosa instituição, presente há 48 anos na capital pernambucana, que, segundo a Prefeitura Municipal, é a cidade que concentra os negócios e atividades governamentais do Estado.

Fundada no dia 2 de maio de 1965, a Casa dos Humildes, sediada no bairro Casa Forte, tem como premissa as orientações do codificador da Doutrina Espírita, Allan Kardec, e os ensinamentos apresentados pela obra O Evangelho segundo o Espiritismo. A entidade é legalmente constituída de acordo com as leis vigentes no país aplicáveis às instituições religiosas e filantrópicas. Possui ela como foco principal a missão de divulgar e praticar a essência do Espiritismo. E conta com inúmeros trabalhadores que fazem doações a fim de auxiliar no pagamento das despesas internas e externas.

Todo o trabalho da instituição é feito de forma voluntária, seguindo um dos preceitos deixados pelo mestre Jesus em sua passagem terrena: “Dai de graça o que de graça recebestes”, ou seja, não devemos fazer o bem tendo em vista uma retribuição, mas tão só pelo prazer de praticá-lo.

A Associação Espírita Casa dos Humildes promove semanalmente palestras públicas, estudos doutrinários, evangelização infantil e reuniões da mocidade espírita, além de manter em funcionamento o Lar Geriátrico; as Abelhinhas (Colméia Fraterna Yvonne Pereira) e mensalmente realizam a Campanha do Quilo.

A melhor idade é um eufemismo frequentemente usado no Brasil para nos referirmos aos cidadãos pertencentes à chamada terceira idade, ou, mais apropriadamente, aos idosos. O número de pessoas idosas, como sabemos, não para de crescer no país e já ultrapassa 10% da população total. Entre os anos de 1940 e 2006, o número de idosos registrados no Brasil cresceu cerca de 11 vezes, passando de 1,7 milhão para 18,5 milhões, e a previsão para 2025 é que esse número esteja na casa de 64 milhões de pessoas.

Em torno de 71% dos idosos registrados conseguem ter independência financeira, entretanto, semelhante ao que acontece com a vida humana em todas as suas etapas, o tempo da terceira idade não representa somente um período de felicidades e prazeres, porque as pessoas deparam-se nessa fase da vida com muitas adversidades. De acordo com o relatório elaborado pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) em conjunto com o Conselho Federal de Psicologia, o Brasil não possui infraestrutura mínima de abrigos para atender a população idosa. Segundo o estudo a que nos reportamos, alguns asilos visitados pelos pesquisadores são "depósitos de idosos abandonados", onde os internos vivem "sem família ou contato com a comunidade", mas no Recife tudo é diferente.

A Casa dos Humildes abriga o Lar Geriátrico, que atualmente, oferece assistência diariamente a 34 vovozinhas, como elas são chamadas carinhosamente pelos trabalhadores. Aberta à visitação todos os dias, entre 14h às 17h, a instituição permite desse modo que qualquer pessoa interessada possa levar palavras de carinho e conforto àquelas pessoas que, por muitos anos de sua vida, se dedicaram ao bem-estar de seus filhos, mas que agora se encontram esquecidas, restando-lhes apenas lembranças e a tristeza em seus olhos.

Há mil maneiras de se praticar a caridade –  O Evangelho segundo o Espiritismo ensina-nos que devemos amar o nosso próximo, mas amarmos como amamos a nós mesmos, pois sabemos que repelindo um desgraçado podemos estar, afastando de nós um irmão, um pai, um amigo de outrora. Ao cuidar da fase final da vida, a velhice, a Associação Espírita Casa dos Humildes também se preocupa com os que estão por vir ao plano físico, ou seja, com as gestantes que por nove meses carregam em seu ventre um espírito pronto para vir exercer na Terra suas tarefas. A Colméia Fraterna Yvonne Pereira (Abelhinhas) funciona há mais de 15 anos. O trabalho é dirigido pela Sra. Zildete Pimentel, uma humilde dona de casa que dedica a maior parte de seu tempo a esse belíssimo projeto. Como todo líder possui uma equipe, Zildete divide o trabalho da Colméia com outros 24 voluntários: psicólogos, médicos, donas de casa, entre outros, que se intitulam como “abelhinhas”.

As atividades exercidas pela Colméia são de natureza lúdica, educativas, de lazer e oficinas segmentadas, onde se preparam os enxovais que são doados depois às próprias gestantes participantes. Além destas atividades que contam pontos de participação, as gestantes passam por procedimentos pré-natais que também somam pontos, aumentando as chances de ganharem presentes como banheiras e cestas básicas, além do kit enxoval. Mais do que isso, as gestantes recebem informações educativas, atividades manuais (pintura e bordado) e, o mais importante, orientação moral com vistas à valorização da vida. Dessa forma, as voluntárias zelam pela saúde física e pela elevação da auto-estima.

Lembremo-nos aqui da advertência feita por Jesus de que todos somos irmãos e não nos esqueçamos de que há mil maneiras de se praticar a caridade, que podemos fazer por pensamentos, orando pelos pobres abandonados que morreram sem se acharem sequer em condições de ver a luz; por palavras, dando aos nossos companheiros de todos os dias alguns bons conselhos, e por ações, agindo da mesma forma com que os amigos da Associação Espírita Casa dos Humildes vêm trabalhando.

As pessoas que desejarem fazer doações ou obter mais informações da entidade poderão contactá-la pela internet - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - ou pelo telefone (81) 3268-3954.

Por: Marcel Bataglia

Fonte: http://www.oconsolador.com.br


Last modified on Quarta, 18 Setembro 2013 23:22

A vida de Chico Xavier

Cadastre no nosso informativo

Informativo

  • Incorporação e possessão

     




    Fonte :
    Letra Espírita - Por : Silvio Junior

    Quando se fala em espiritualidade de modo geral, são diversos os temas tratados, onde por vezes alguns assuntos polêmicos dividem crenças e opiniões em relação a isso ou aquilo, no tocante a possíveis fenômenos observáveis através dos chamados “médiuns”, termo este criado por Allan Kardec durante a codificação do Espiritismo para identificar aqueles que serviam como meio de comunicação entre os planos material e espiritual.

    Leia mais...
  • Invigilância: a porta para a obsessão




    A existência dos fatores predisponentes - causas cármicas - facilitam a aproximação dos obsessores, que, entretanto, necessitam descobrir o momento propício da sintonia completa que almejam.

    Leia mais...
  • Suicídio inconsciente




    Fonte:
    Rádio Boa Nova - Por : Maria Izilda Netto

    Incontável o número de pessoas, em dado momento de suas existências, por motivos variados, resolveu que não era interessante continuar a viver.

    Fosse a existência contida nos limites do berço ao túmulo, sem dúvida, o suicídio seria a grande solução para os problemas e dores da Terra.

    Leia mais...
  • A tristeza segundo Deus


    Por: Eduardo Rossatto

    Segundo Paulo de Tarso na sua segunda carta aos Coríntios (7:10), há dois tipos de tristeza: a tristeza segundo Deus e a tristeza segundo o Mundo. A segunda é a lamentação, as queixas e o tédio. Sofrimento inútil que não é sublimado e que se perde na letargia.

    Leia mais...
  • Injustiça e maldade

     

    Por: Eduardo Rossatto

    Nem sempre é fácil testemunhar injustiças e maldade. O mesmo ocorreu com Simão Pedro em um determinado dia, cerca de onze anos após a crucificação do Mestre, como Humberto de Campos (Irmão X) relata no capítulo 23 da obra "Contos desta e doutra vida".

    Leia mais...

Cadastre-se em  nosso informativo :

 


 




Desde 2010 divulgando a Doutrina Espírita.


Clube do livro




Todo mês um livro novo em sua casa.
Clique aqui e cadastre-se.

Clube do livro

Conheça nosso clube do livro.

Receba todo mês um livro na sua casa.


Cadastre-se aqui para aproveitar.

Contato