fbpx
HomeInformativoArtigosQuem tem medo de espíritos?
Quinta, 24 Outubro 2019 19:30

Quem tem medo de espíritos?




Quem já não esteve durante a infância numa rodinha entre amigos falando deste tão temível assunto?

Era realmente um momento assustador, quando vinha a tona várias histórias de arrepiar.

Eram fantasmas em casas assombradas onde havia barulho de correntes, batidas onde não havia ninguém.

Histórias de pessoas mortas que retornavam para puxar os pés dos vivos.

Quem não se lembra da loira do banheiro que aparecia nas escolas?

Momentos aterradores aqueles, quando no final da noite corríamos para dormir com os pais.

O tempo passou, a tecnologia avançou e com isso a criatividade de quem tem uma farta imaginação também mudou.
 

Nos dias de hoje os fantasmas ficaram para trás, dando lugar aos mortos vivos, os tão famosos zumbis, fala-se inclusive num tal apocalipse zumbi, onde a humanidade inteira é infectada.

Realmente não tem fim a imaginação do povo, e diga-se de passagem, muitos acreditam.

Mas afinal, qual é a verdade?

A Doutrina Espírita nos ensina que o espírito é imortal e que após a morte do corpo físico, voltamos ao nosso lar de origem.

Que em espírito somos uma continuidade do que éramos em vida.

Que iremos para onde nossas escolhas, ações e atitudes nos levarem e assim permaneceremos até refletirmos e buscarmos nos melhorar espiritualmente.

Simples assim: se formos bons iremos para um lugar bom, se formos maus, iremos para um lugar não tão bom.

A Providência Divina é perfeita e o Pai da Vida é justo e amoroso ao nos dar a oportunidade de escolher o caminho que desejamos tomar, nos dando o tempo que precisamos para evoluir espiritualmente, porém o sofrimento será longo e proporcional ao que nosso livre arbítrio determinar.

E para decepção dos fãs de filmes e histórias de terror, temos que informar que quando acontece a morte do corpo físico, o espírito permanece com todos os sentimentos que tinham em vida, ou seja, "continuam vivos", mudando apenas de plano e continuam a nos amar, tendo a saudade pela distância, bem presente.

Não há dúvidas que existem espíritos bons e ruins, da mesma forma que existem pessoas boas e más.
Os espíritos nada podem fazer contra os vivos a não ser influenciá-los pelo pensamento. Depende de nós a companhia espiritual que desejamos ao nosso lado.

A frase "Vigiai e orar" é um grande consolo, pois nos mostra que são nossos pensamentos, ações, atitudes que nos indicam as companhias espirituais que teremos.

Porém, é sempre bom lembrar, que mesmo os espíritos que consideramos maus também são filhos de Deus. Sofrem e um dia se voltarão para o caminho do bem e por isso merecem nosso respeito, compaixão e orações.
Mesmo porque um dia nós também nos desligaremos de nosso corpo físico e partindo para o plano espiritual, também precisaremos da compaixão, do amor e das orações de quem ficou para trás.

Por: Rita Ramos Cordeiro

Last modified on Quinta, 24 Outubro 2019 19:48

A vida de Chico Xavier

Cadastre no nosso informativo

Informativo

  • Incorporação e possessão

     




    Fonte :
    Letra Espírita - Por : Silvio Junior

    Quando se fala em espiritualidade de modo geral, são diversos os temas tratados, onde por vezes alguns assuntos polêmicos dividem crenças e opiniões em relação a isso ou aquilo, no tocante a possíveis fenômenos observáveis através dos chamados “médiuns”, termo este criado por Allan Kardec durante a codificação do Espiritismo para identificar aqueles que serviam como meio de comunicação entre os planos material e espiritual.

    Leia mais...
  • Invigilância: a porta para a obsessão




    A existência dos fatores predisponentes - causas cármicas - facilitam a aproximação dos obsessores, que, entretanto, necessitam descobrir o momento propício da sintonia completa que almejam.

    Leia mais...
  • Suicídio inconsciente




    Fonte:
    Rádio Boa Nova - Por : Maria Izilda Netto

    Incontável o número de pessoas, em dado momento de suas existências, por motivos variados, resolveu que não era interessante continuar a viver.

    Fosse a existência contida nos limites do berço ao túmulo, sem dúvida, o suicídio seria a grande solução para os problemas e dores da Terra.

    Leia mais...
  • A tristeza segundo Deus


    Por: Eduardo Rossatto

    Segundo Paulo de Tarso na sua segunda carta aos Coríntios (7:10), há dois tipos de tristeza: a tristeza segundo Deus e a tristeza segundo o Mundo. A segunda é a lamentação, as queixas e o tédio. Sofrimento inútil que não é sublimado e que se perde na letargia.

    Leia mais...
  • Injustiça e maldade

     

    Por: Eduardo Rossatto

    Nem sempre é fácil testemunhar injustiças e maldade. O mesmo ocorreu com Simão Pedro em um determinado dia, cerca de onze anos após a crucificação do Mestre, como Humberto de Campos (Irmão X) relata no capítulo 23 da obra "Contos desta e doutra vida".

    Leia mais...

Cadastre-se em  nosso informativo :

 


 




Desde 2010 divulgando a Doutrina Espírita.


Clube do livro




Todo mês um livro novo em sua casa.
Clique aqui e cadastre-se.

Clube do livro

Conheça nosso clube do livro.

Receba todo mês um livro na sua casa.


Cadastre-se aqui para aproveitar.

Contato