fbpx
HomeInformativoArtigosA Minha Primeira Vez
Terça, 05 Abril 2011 20:09

A Minha Primeira Vez

De novo? Eu já a repelira uma vez, há uns dez anos. Agora lá vinha ela mais uma vez se insinuando, com aquele jeitinho sutil e faceiro. E não vinha sozinha! Chegava trazida pelas mãos generosas de dois dos meus melhores amigos: o casal Hugo e Cida Albuquerque. Mesmo correndo o risco de ser descortês com os meus amigos, novamente tentei repeli-la deixando claro que eu já estava com outra e em outra. Hugo e Cida, provavelmente para me deixar mais à vontade, foram embora e ficamos eu e ela. Era o que eu estava esperando para tentei livrar-me dela o quanto antes!

Por favor! Desculpe-me a sinceridade, mas entenda que eu não quero nada com você! Tenho outra e estou muito bem! Eu lhe disse.

Mas não exijo exclusividade e nem sou ciumenta! Conheça-me melhor e depois eu aceitarei a tua decisão, seja ela qual for! Ela respondeu.

Não posso ocultar que admirei-a pela persistência e olhei-a melhor, olho no olho, e já respeitando-a mais, muito mais, eu passei a examiná-la munido com a lupa de quem procurava defeitos que me fornecessem o pretexto que eu queria, para rejeitá-la definitivamente.

Enquanto conversávamos de forma sincera, aberta, eu a examinava e testava seus valores. Com certeza eu descobriria o suficiente para mandá-la ir embora e...

Mas ela era linda! Belíssima! Quando me olhava, parecia mergulhar no meu íntimo e mesmo quando descobria os meus defeitos, era bondosa o suficiente, para me encorajar a mudar e me fazer acreditar que seria possível sim, eu me melhorar!

Eu precisava de mais tempo para encontrar a desculpa necessária para mandá-la embora de vez! Tempo! Mais um tempinho e eu descobriria que... Nossa! Além de bela e bondosa era de uma coerência e de uma lógica que beiravam o absurdo!

Não! Ela não poderia ser tão perfeita assim... Eu iria estudá-la mais até descobrir que aquela perfeição, era apenas uma enganosa aparência. Com tantas e diferentes qualidades, provavelmente ela seria muito impositiva, exigente, dispendiosa... Como se adivinhasse meus pensamentos, ela disse-me nas entrelinhas:

Não! Eu não imponho, uma vez que adoro conscientizar! Não exijo, porque sem o livre arbítrio, qual seria o mérito em fazer algo apenas por que eu exigi? Dispendiosa? Também não, uma vez que a única coisa que realmente cobro, é que você assuma a responsabilidade de me dividir com as outras pessoas!

E a outra, minha querida? Aquela que, mesmo sem sermos muitos íntimos, está ligada à minha vida praticamente desde que nasci? Vou simplesmente descartá-la? Indaguei.

Ah! Você me chamou de querida? É um bom sinal...

– Chamei? Acho que escapou... Tentei despistar para não mostrar que os meus sentimentos já estavam no mais puro estado de ebulição.

– Eu não sou ciumenta e sugiro que inicialmente você fique com nós duas, procure nos conhecer bem e aquela que melhor atender aos teus anseios, será a tua escolhida. Seja imparcial e nos analise de forma desapaixonada, para poder decidir de forma coerente.

– Você parece estar muito segura! Provoquei.

– Eu não estou segura, eu sou! Porque se você decidir realmente com coerência, tenho certeza de que serei eu a escolhida! Ela respondeu com serenidade e sem qualquer sintoma de arrogância.

Aquilo me desnorteou profundamente e do fundo meu peito, agora totalmente descompassado pela felicidade que nascia, eu entreguei os pontos e lhe disse:

– Você é uma dádiva divina e eu agradeço a Deus por você ter aparecido na minha vida. Hoje, com a mais absoluta certeza, eu confesso que é A Minha Primeira Vez. A primeira vez que eu estou real e perdidamente apaixonado!

Perdidamente apaixonado por mim. Espero que você não confunda paixão com amor...

– Não! Foi só uma forma de expressão... É que você me fascina e...

– Fascino?

– Também não. O fascínio muitas e inadvertidas vezes, leva ao fanatismo e este é uma venda nos olhos da realidade e do equilíbrio. Não, meu querido, a grande e mágica palavra é... Amor!

– Amor! Então é isso! É exatamente este o sentimento que acelera as batidas do meu coração neste momento.

– Então, se você me ama,  não seja egoísta e não me queira apenas para si. Torne seus sentimentos públicos, para que outros também possam se apaixonar por mim.

– Está bem. Agora?

Agora. Grite bem alto. Grite,  para que o mundo te ouça.

– Eu te amo! Querida Doutrina dos Espíritos! Eu te amo!

Agnaldo Cardoso

NEAM - Olinda

Last modified on Terça, 12 Abril 2011 12:47

A vida de Chico Xavier

Cadastre no nosso informativo

Informativo

  • Por que Deus permite o sofrimento?




    Imagem: Pixabay
    Por: Eduardo Rossatto

    Aos olhos físicos, tudo é sofrimento. Para alguns, castigo de Deus; para outros, um grande enigma. Afinal, por que Deus permite o sofrimento, a fome, tragédias e doenças?

    Mas a nossa cegueira espiritual não consegue enxergar além da matéria, razão pela qual os homens questionam a Espiritualidade Superior. Allan Kardec também questionou, a fim de esclarecimentos, e a resposta do benfeitor na questão 123 do "Livro dos Espíritos" foi a seguinte: "Como ousa pedir contas a Deus de seus atos?"

    Leia mais...
  • Lado diverso da moeda




    Por:
    Orson Peter Carrara

    Durante algumas semanas publiquei algumas reflexões dos prejuízos causados pela falta de conhecimento do Espiritismo, levando pessoas a práticas e comportamentos completamente divorciados da genuína prática espírita. Tais abordagens foram motivadas pelos disparates observados, pelas ocorrências absurdas praticadas em nome de uma doutrina racional e especialmente tentando abrir os olhos daqueles que não conhecem os princípios do Espiritismo e se deixam levar por supostos médiuns e ditos líderes ou palestrantes que, abusando do livre-arbítrio, ameaçam, chantageiam, exigem, impõem ideias absurdas na compreensão dos legítimos ensinos da Doutrina Espírita. Não teve sentido de crítica, até porque todos estamos sujeitos a esses equívocos, inclusive quem aqui escreve, mas de ponderações que promovam coerência.

    Leia mais...
  • Quando sair deixe a porta aberta...


    Por: Wellington Balbo

    Não se trata aqui de deixar a porta aberta quando sairmos de um cômodo ao outro da residência,como,por exemplo,da cozinha para a sala,ou do quarto para o corredor,nestes casos, naturalmente, poderemos fechar a porta.

    Trata-se de sair das inúmeras situações da vida,de relacionamentos, empregos,religiões e instituições de forma geral.

    Leia mais...
  • Perante o medo, a oportunidade de ser

     


    Imagem : Pixabay
    Por: Vania Mugnato de Vasconcelos

    O mundo convulsiona pelo medo, mais que reage pela prevenção. O medo enfraquece e ajuda a adoecer, enquanto a prevenção é força e forma de impedir o mal de estender suas garras sobre todos. Não falo especificamente do vírus que se tornou o assunto incansável e necessário, manifesto-me de modo geral. As pessoas comumente temem o desconhecido e se desesperam com o que acham que não podem controlar. Por seu impacto um vírus novo causa pânico, enquanto a fome, por exemplo, mata 1 pessoa a cada 5 segundos e não apavora tanto, porque, talvez, ela não seja anunciada ou por não serem todos potenciais vítimas dela.

    Leia mais...
  • CORONAVÍRUS

     




    Fonte:
    FEB

    INFORME ASSOCIAÇÃO MÉDICO-ESPÍRITA DO BRASIL (AME- BRASIL) - 13 de março de 2020

    A evolução da pandemia de Coronavírus (COVID-19), com ocorrência em vários países e se disseminando rapidamente, torna essencial a participação de toda a nossa sociedade nas medidas necessárias para sua prevenção e controle.

    Apesar de se tratar de um novo vírus, o conhecimento acumulado até o momento, a partir dos milhares de casos em outras regiões, tem permitido que nosso país desenvolva planos de ação procurando reduzir os danos desta pandemia, já considerada uma emergência de saúde pública. Mas será necessária a mobilização e participação de todos.

    Leia mais...

Cadastre-se em  nosso informativo :

 


 




Desde 2010 divulgando a Doutrina Espírita.

Sobre o instituto



O Instituto Beneficente Chico Xavier foi fundado no dia 04 de Setembro de 2010 na cidade de Itu - SP

O trabalho realizado pelo Instituto Chico Xavier é o de divulgar a Doutrina Espírita pela Internet e redes sociais, realizar Seminários e palestras espírita e também divulgar o livro Espírita, através do Clube do Livro Espírita Emmanuel.

Clube do livro

Conheça nosso clube do livro.

Receba todo mês um livro na sua casa.


Cadastre-se aqui para aproveitar.

Contato