HomeInformativoArtigosEu venci o mundo
Sábado, 10 Agosto 2019 23:31

Eu venci o mundo




Waldenir Aparecido Cuin

Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. (Jesus)

Vencer o mundo é bem diferente de vencer no mundo. Sendo filhos de Deus, fomos criados na simplicidade e na ignorância, tendo como objetivo e meta chegar à perfeição, isso, obviamente, fazendo uso do livre-arbítrio e do esforço próprio, contando sempre com os mecanismos de apoio e segurança oferecidos pelo Pai Celestial.

No âmbito do código divino não existem privilégios a ninguém, assim, cada criatura humana colherá o fruto decorrente da semente plantada, recebendo o reflexo de cada ação que praticar.

Diante disso não podemos ignorar a importância que precisamos dar às prioridades que elegemos para a nossa vida, pois que, tendo a perfeição como meta a ser alcançada, todo o roteiro da existência terrena deverá manter em mira esse objetivo, uma vez que a paz que sonhamos e a felicidade que buscamos nascerão do equilíbrio das nossas atitudes.

Portanto, nossas conquistas e vitórias neste mundo serão relevantes à medida que nos assegurem prosperidade espiritual. Quando Jesus afirmou que venceu o mundo, estava informando à humanidade que a verdadeira batalha a ser ganha é aquela que travamos, diariamente, contra as paixões inferiores e os arrastamentos de baixo nível, que ainda insistem em nos fazer infelizes.

Muitos vencem no mundo, obtendo poder, glória, fortuna, destaque, fama, prestígio e tanto mais, e perdem moralmente, pois que fazem uso dos mais sórdidos métodos para alcançarem os postos que carregam em mira. Não raras vezes triunfam sobre a dor e o sofrimento do próximo, abrindo as portas para o retorno, contra si mesmos, das consequências que decorrem dos atos nefastos que difundiram.

No âmbito da irresponsabilidade, alimentam o mal que, indubitavelmente, no futuro, atingirá seus corações. Ganham no mundo físico, mas fracassam espetacularmente nas esferas espirituais. Ostentam troféus e estandartes terrenos, para depois, aflitivamente, gemerem nas paragens do Espírito.

Atualmente, ante tantas informações e esclarecimento, não se pode mais negar que somos Espíritos eternos, e que a presente existência terrena é apenas uma pequena etapa da nossa longa jornada evolutiva.

No entanto, infelizmente, ainda vemos criaturas fazendo uso de seus dias como se fossem os últimos da sua vida total, se esforçando para extrair deles todo tipo de prazer e de satisfação possíveis, mesmo que para isso tenham que ferir os mais comezinhos princípios da dignidade, nobreza e honradez.

Obviamente, é um ledo e terrível engano acreditar que alguns fugidios momentos de suposta felicidade aqui na Terra, conseguidos a qualquer custo, poderão contribuir para que cheguemos à perfeição espiritual a que estamos destinados pelas sábias e justas leis de Deus.

Não tenhamos qualquer dúvida; a nossa verdadeira e definitiva felicidade nascerá da felicidade que plantarmos nos corações alheios. Foi por isso que Jesus ensinou: “amai-vos uns aos outros”. (João 13, 34)

Sem ilusões, não acreditemos que todas as vitórias obtidas no mundo físico nos assegurem uma boa posição no mundo espiritual, mas, sim, somente aquelas que tiveram como proposta a nossa melhoria interior. Aquelas que nos ajudaram no combate ao orgulho e ao egoísmo, que tantos males e prejuízos têm nos causado.

Os tempos são chegados, sim, são chegados para que tenhamos a mais absoluta convicção de que os valores a serem conquistados são aqueles que sustentam a nossa evolução como Espíritos eternos que somos, mesmo que para isso, aparentemente, tenhamos que perder aqui no mundo.

Assim, nos preocupemos, a exemplo de Jesus, em vencer o mundo e não a qualquer custo, vencer no mundo. Reflitamos!

http://www.harmoniaespiritual.com.br/2012/09/eu-venci-o-mundo.html

 

 

 

Last modified on Sábado, 10 Agosto 2019 23:32

A vida de Chico Xavier

Cadastre no nosso informativo

Informativo

  • Entrevista com Rita Ramos Cordeiro

     


    FONTE: ESPIRITUALMENTE

    Nascida em Presidente Prudente/SP e residindo atualmente em Itu/SP, é escritora, articulista, redatora, diretora de divulgação e marketing do Instituto Chico Xavier de Itu e da ASDBNotícias. Também é coordenadora do Clube do Livro Emmanuel, que agrega associados de todo o Brasil.

    Casada e mãe de 01 filho, Rita faz parte do Centro Espírita de Itu e já publicou 03 livros:

    Leia mais ...
  • A naturalidade da morte trágica



    Por: Maria Thereza dos Santos Pereira - FONTE: Letra Espírita

    Quando conversamos com alguém que recentemente perdeu uma pessoa próxima, não raro dizem não esperar pelo falecimento dela, ainda que estivesse doente ou com idade avançada.

    Situações em que acontece a morte trágica, por motivo grave e repentino, principalmente quando o desencarnado possui tenra idade, a surpresa demonstrada pelos entes encarnados é ainda maior, pois manifestam além de tristeza, inconformismo e revolta de maneira muito acentuada.

    Leia mais ...
  • Desdobramento


    Por: Fernanda Oliveira - FONTE: Letra Espírita

    “Embora, durante a vida, o Espírito seja fixado ao corpo pelo perispírito, não é tão escravo, que não possa alongar sua corrente e se transportar ao longe, seja sobre a terra, seja sobre qualquer outro ponto do espaço.” (Allan Kardec, A Gênese, Cap. XIV)

    Leia mais ...
  • Os benefícios da água


    Por: Ricardo de Bernardi - FONTE: A CASA DO ESPIRITISMO

    A água é uma substância orgânica ou possui uma espécie de energia vital?

    A água não é uma substância orgânica, pois não possui a estrutura típica daquelas, também não possui o ciclo vital, - nascer, crescer, reproduzir, morrer. No entanto, é a substância mineral mais fantástica do Planeta, sem a qual não seria possível a vida em nosso orbe, daí dizer-se que a água é um "líquido vital". Dois terços da superfície da Terra são constituídos de água, bem como 70% de nosso corpo. Pelo seu peso molecular, deveria ser gasosa, mas, como cada molécula de água acha-se aderida a outras, por atração eletromagnética, aumenta sua densidade permitindo-se existir na forma líquida em estado natural. Um capricho inteligente da Lei Maior do Universo.

    Leia mais ...
  • Os primeiros sete anos da reencarnação do espírito




    FONTE: LIÇÕES DO ESPÍRITO 

    O período inicial da reencarnação do Espírito é decisivo na formação do seu caráter e da sua personalidade porque, nesse período da primeira infância, o Espírito “é mais acessível às impressões que recebe e que podem auxiliar o seu adiantamento, para o qual devem contribuir os que estão encarregados de educá-lo.”[1]. Os Espíritos Superiores ainda esclarecem, em "O Livro dos Espíritos", à questão 380, que a fase de perturbação que acompanha a encarnação do Espírito não cessa de súbito por ocasião do nascimento, mas que gradualmente se dissipa, com o desenvolvimento dos órgãos.

    Leia mais ...

Cadastre-se em  nosso informativo :

 


 




Desde 2010 divulgando a Doutrina Espírita.

Sobre o instituto



O Instituto Beneficente Chico Xavier foi fundado no dia 04 de Setembro de 2010 na cidade de Itu - SP

O trabalho realizado pelo Instituto Chico Xavier é o de divulgar a Doutrina Espírita pela Internet e redes sociais, realizar Seminários e palestras espírita e também divulgar o livro Espírita, através do Clube do Livro Espírita Emmanuel.

Clube do livro

Conheça nosso clube do livro.

Receba todo mês um livro na sua casa.


Cadastre-se aqui para aproveitar.

Contato