HomeInformativoAtualidadesRespeito pelos animais
Domingo, 10 Março 2019 17:18

Respeito pelos animais




Quem visita habitualmente este Blog depara com posts acerca da defesa dos direitos dos animais. Alguns se perguntarão se o Espiritismo tem alguma "inclinação natural" para essa causa. 

O Espiritismo está naturalmente inclinado a todas as boas causas. Se os animais aparecem com alguma frequência neste Blog, é porque os seus membros gostam muito de animais e sentem a falta de ações que os defendam.

 

Muitas vezes os defensores dos animais são apelidados de "insensíveis" para com os humanos - como se gostar de animais impedisse que se gostasse de humanos! Pelo contrário, quem não encontra em si bondade para com os animais, também não a tem para com os humanos. E está provado que muitos criminosos violentos começaram as suas "proezas" com os maus tratos aos animais, por sua iniciativa ou ensinados por outrem. 

Ensinar o respeito pelos animais é criar uma sociedade mais pacífica e consciente.

As religiões ensinam que os animais não têm alma. Não é concebível, para os espíritas, que Deus, que é todo bondade e justiça, desprezasse os animais, criando-os unicamente para servirem de alimento, distração e auxílio no trabalho.

Para o Espiritismo, os animais são irmãos em evolução, tal como os humanos. Os animais não são ainda Espíritos; não possuem uma inteligência, livre-arbítrio e consciência de si próprios que se nos comparem. Possuem, contudo, o princípio espiritual, como que um esboço do Espírito que serão futuramente. Os animais, portanto, também sobrevivem à morte física, reencarnam e evoluem.

O espetáculo cruento de um animal que mata outro para se alimentar, longe de atestar uma suposta crueldade de Deus, ou o rebaixar dos animais por parte de Deus, é uma forma de os Animais desencarnarem, assegurando a evolução através da reencarnação, e mantendo o equilíbrio ecológico.

A atitude do Espiritismo para com os animais é de respeito, carinho e compaixão. Todo o sofrimento inútil lhes deve ser poupado. Ainda existem pessoas que têm que se alimentar de animais. Contudo, a posição espírita acerca disso é que os animais devem ser criados e abatidos com o mínimo de sofrimento. Torturar e abater animais para divertimento, não é, também aceitável.

De resto, o Espiritismo não controla as opiniões e os comportamentos sociais dos seus simpatizantes. Não é uma religião nem uma seita, mas uma filosofia, e, como tal, cada espírita responde perante a sua consciência.

Alguns religiosos defendem que os animais, "não tendo alma", não sofrem nem têm que merecer qualquer consideração. A Ciência mostra que os animais sofrem consoante a sua organização nervosa mais ou menos sofisticada, e quanto à questão da "alma", para nós, têm-na, sim.

Alguns ateus defendem que o amor pelos animais é um produto da evolução genética, que nos leva a ter uma empatia por alguns animais, que achamos mais estimáveis, por motivos meramente biológicos, por processos químicos cerebrais. Para o Espiritismo a inteligência não é produto da matéria: a matéria é veículo para a manifestação da inteligência. Dito de outra forma, o amor pelos animais não é um incidente evolutivo sem significado; ele é uma manifestação do Espírito, uma expressão de caridade, uma lei divina.

O animal selvagem que nos olha, esquivo; o animal que nos acompanha no dia a dia e que, dizemos, "só lhe falta falar", são para nós bênçãos de Deus e companheiros de jornada na evolução.

http://blog-espiritismo.blogspot.com.br/2008/07/o-espiritismo-e-os-animais.html

Last modified on Domingo, 10 Março 2019 17:19

A vida de Chico Xavier

Cadastre no nosso informativo

Informativo

  • Entrevista com Rita Ramos Cordeiro

     


    FONTE: ESPIRITUALMENTE

    Nascida em Presidente Prudente/SP e residindo atualmente em Itu/SP, é escritora, articulista, redatora, diretora de divulgação e marketing do Instituto Chico Xavier de Itu e da ASDBNotícias. Também é coordenadora do Clube do Livro Emmanuel, que agrega associados de todo o Brasil.

    Casada e mãe de 01 filho, Rita faz parte do Centro Espírita de Itu e já publicou 03 livros:

    Leia mais ...
  • A naturalidade da morte trágica



    Por: Maria Thereza dos Santos Pereira - FONTE: Letra Espírita

    Quando conversamos com alguém que recentemente perdeu uma pessoa próxima, não raro dizem não esperar pelo falecimento dela, ainda que estivesse doente ou com idade avançada.

    Situações em que acontece a morte trágica, por motivo grave e repentino, principalmente quando o desencarnado possui tenra idade, a surpresa demonstrada pelos entes encarnados é ainda maior, pois manifestam além de tristeza, inconformismo e revolta de maneira muito acentuada.

    Leia mais ...
  • Desdobramento


    Por: Fernanda Oliveira - FONTE: Letra Espírita

    “Embora, durante a vida, o Espírito seja fixado ao corpo pelo perispírito, não é tão escravo, que não possa alongar sua corrente e se transportar ao longe, seja sobre a terra, seja sobre qualquer outro ponto do espaço.” (Allan Kardec, A Gênese, Cap. XIV)

    Leia mais ...
  • Os benefícios da água


    Por: Ricardo de Bernardi - FONTE: A CASA DO ESPIRITISMO

    A água é uma substância orgânica ou possui uma espécie de energia vital?

    A água não é uma substância orgânica, pois não possui a estrutura típica daquelas, também não possui o ciclo vital, - nascer, crescer, reproduzir, morrer. No entanto, é a substância mineral mais fantástica do Planeta, sem a qual não seria possível a vida em nosso orbe, daí dizer-se que a água é um "líquido vital". Dois terços da superfície da Terra são constituídos de água, bem como 70% de nosso corpo. Pelo seu peso molecular, deveria ser gasosa, mas, como cada molécula de água acha-se aderida a outras, por atração eletromagnética, aumenta sua densidade permitindo-se existir na forma líquida em estado natural. Um capricho inteligente da Lei Maior do Universo.

    Leia mais ...
  • Os primeiros sete anos da reencarnação do espírito




    FONTE: LIÇÕES DO ESPÍRITO 

    O período inicial da reencarnação do Espírito é decisivo na formação do seu caráter e da sua personalidade porque, nesse período da primeira infância, o Espírito “é mais acessível às impressões que recebe e que podem auxiliar o seu adiantamento, para o qual devem contribuir os que estão encarregados de educá-lo.”[1]. Os Espíritos Superiores ainda esclarecem, em "O Livro dos Espíritos", à questão 380, que a fase de perturbação que acompanha a encarnação do Espírito não cessa de súbito por ocasião do nascimento, mas que gradualmente se dissipa, com o desenvolvimento dos órgãos.

    Leia mais ...

Cadastre-se em  nosso informativo :

 


 




Desde 2010 divulgando a Doutrina Espírita.

Sobre o instituto



O Instituto Beneficente Chico Xavier foi fundado no dia 04 de Setembro de 2010 na cidade de Itu - SP

O trabalho realizado pelo Instituto Chico Xavier é o de divulgar a Doutrina Espírita pela Internet e redes sociais, realizar Seminários e palestras espírita e também divulgar o livro Espírita, através do Clube do Livro Espírita Emmanuel.

Clube do livro

Conheça nosso clube do livro.

Receba todo mês um livro na sua casa.


Cadastre-se aqui para aproveitar.

Contato