HomeInformativoAtualidadesCombatendo o preconceito
Domingo, 10 Março 2019 17:12

Combatendo o preconceito

 



Quando Gandhi trabalhava pela independência da Índia, empenhou-se também em combater uma 
questão interna: o preconceito de castas.

Tradição milenar que divide a sociedade indiana em religiosos, guerreiros, agricultores, comerciantese servos, as castas até hoje persistem.

 

Na base da pirâmide social, uma categoria desprezada: os párias.sem casta, os párias são considerados impuros e acredita-se que quem os toca fica impuro também. Por isso são chamados intocáveis.

Mas Gandhi, ao estudar profundamente os ensinos de Krishna, aprendeu que Deus não faz diferença entre seus filhos. 

Ele compreendeu que o sistema de castas havia sido modificado pelos homens, que o usaram para finsde dominação política e social. 

E foi assim que Gandhi passou a combater o preconceito contra os párias, que ele chamava harijans, palavra que significa filhos de Deus.

Estava certo Gandhi. Somos todos filhos de Deus. Os preconceitos que carregamos são parte de um contexto social e cultural que devemos combater. 

À medida que a humanidade progride, os preconceitos vão perdendo espaço. 

A ciência vai demonstrando que certas teorias não têm validade e aos poucos vamos expurgando práticas vergonhosas.

Vejamos, por exemplo, o preconceito racial. Ele é decorrente de uma visão que data da época da colonização.

Os europeus se achavam superiores aos povos indígenas ou africanos. É uma tese absurda que o tempo se encarregou de derrubar.

Sim, pois quando se ofereceu oportunidade, negros e índios mostraram tanta capacidade intelecto-moral quanto os demais. 

Nunca é demais lembrar que – mesmo na época do mais rigoroso preconceito racial no Brasil – houve quem triunfasse.

É o caso do maior escritor brasileiro de todos os tempos: Machado de Assis. filho de uma ex-escrava, que trabalhava como lavadeira, ele trabalhava durante o dia e estudava à noite,

Sob a luz de um lampião. 

Demonstrou que o talento e o esforço vencem o preconceito, por mais forte que seja.

Hoje, por mais que se combata o preconceito, muitas vezes ele ainda aparece inesperadamente.

É porque estava apenas oculto, escondido sob o verniz social.

É assim na questão dos homossexuais. Os preconceitos contra eles se manifestam de forma agressiva.

Eles são ridicularizados, alvo de piadas e até de violência. Muitos são espancados e assassinados.

E tem mais: hansenianos, tuberculosos, ex-presidiários, aidéticos, tec.

Será que numa sociedade em que os homens cumprissem as leis de Deus isso ocorreria?

Será que já conseguimos ver todos os demais seres humanos como irmãos que também amam, sofrem e. querem ser felizes?

Lembre-se do exemplo notável de Jesus, que tinha como filhos prediletos os desprezados pela sociedade.

O Mestre reergueu a adúltera e a mulher prostituída. Elogiou publicanos.

Não teve medo de hospedar-se na casa de homens de má fama e elegeu como discípulo um coletor de impostos que era mal visto.

Por outro lado, advertiu severamente os orgulhosos e os que se achavam melhores que os demais.

Repreendeu os religiosos sem compaixão e tomou defesa dos mais frágeis.

Se Jesus – o Ser mais perfeito que já habitou a Terra – agiu assim, por que não imitá-Lo?

 http://www.momento.com.br/pt/ler_texto.php?id=1687&stat=0

Last modified on Domingo, 10 Março 2019 17:15

A vida de Chico Xavier

Cadastre no nosso informativo

Informativo

  • Entrevista com Rita Ramos Cordeiro

     


    FONTE: ESPIRITUALMENTE

    Nascida em Presidente Prudente/SP e residindo atualmente em Itu/SP, é escritora, articulista, redatora, diretora de divulgação e marketing do Instituto Chico Xavier de Itu e da ASDBNotícias. Também é coordenadora do Clube do Livro Emmanuel, que agrega associados de todo o Brasil.

    Casada e mãe de 01 filho, Rita faz parte do Centro Espírita de Itu e já publicou 03 livros:

    Leia mais ...
  • A naturalidade da morte trágica



    Por: Maria Thereza dos Santos Pereira - FONTE: Letra Espírita

    Quando conversamos com alguém que recentemente perdeu uma pessoa próxima, não raro dizem não esperar pelo falecimento dela, ainda que estivesse doente ou com idade avançada.

    Situações em que acontece a morte trágica, por motivo grave e repentino, principalmente quando o desencarnado possui tenra idade, a surpresa demonstrada pelos entes encarnados é ainda maior, pois manifestam além de tristeza, inconformismo e revolta de maneira muito acentuada.

    Leia mais ...
  • Desdobramento


    Por: Fernanda Oliveira - FONTE: Letra Espírita

    “Embora, durante a vida, o Espírito seja fixado ao corpo pelo perispírito, não é tão escravo, que não possa alongar sua corrente e se transportar ao longe, seja sobre a terra, seja sobre qualquer outro ponto do espaço.” (Allan Kardec, A Gênese, Cap. XIV)

    Leia mais ...
  • Os benefícios da água


    Por: Ricardo de Bernardi - FONTE: A CASA DO ESPIRITISMO

    A água é uma substância orgânica ou possui uma espécie de energia vital?

    A água não é uma substância orgânica, pois não possui a estrutura típica daquelas, também não possui o ciclo vital, - nascer, crescer, reproduzir, morrer. No entanto, é a substância mineral mais fantástica do Planeta, sem a qual não seria possível a vida em nosso orbe, daí dizer-se que a água é um "líquido vital". Dois terços da superfície da Terra são constituídos de água, bem como 70% de nosso corpo. Pelo seu peso molecular, deveria ser gasosa, mas, como cada molécula de água acha-se aderida a outras, por atração eletromagnética, aumenta sua densidade permitindo-se existir na forma líquida em estado natural. Um capricho inteligente da Lei Maior do Universo.

    Leia mais ...
  • Os primeiros sete anos da reencarnação do espírito




    FONTE: LIÇÕES DO ESPÍRITO 

    O período inicial da reencarnação do Espírito é decisivo na formação do seu caráter e da sua personalidade porque, nesse período da primeira infância, o Espírito “é mais acessível às impressões que recebe e que podem auxiliar o seu adiantamento, para o qual devem contribuir os que estão encarregados de educá-lo.”[1]. Os Espíritos Superiores ainda esclarecem, em "O Livro dos Espíritos", à questão 380, que a fase de perturbação que acompanha a encarnação do Espírito não cessa de súbito por ocasião do nascimento, mas que gradualmente se dissipa, com o desenvolvimento dos órgãos.

    Leia mais ...

Cadastre-se em  nosso informativo :

 


 




Desde 2010 divulgando a Doutrina Espírita.

Sobre o instituto



O Instituto Beneficente Chico Xavier foi fundado no dia 04 de Setembro de 2010 na cidade de Itu - SP

O trabalho realizado pelo Instituto Chico Xavier é o de divulgar a Doutrina Espírita pela Internet e redes sociais, realizar Seminários e palestras espírita e também divulgar o livro Espírita, através do Clube do Livro Espírita Emmanuel.

Clube do livro

Conheça nosso clube do livro.

Receba todo mês um livro na sua casa.


Cadastre-se aqui para aproveitar.

Contato