fbpx
HomeInformativoAtualidadesVocê costuma dizer palavrões?
Sábado, 27 Janeiro 2018 16:26

Você costuma dizer palavrões?

 




O que você pensa disso?

Para muitas pessoas, dizer palavrões é uma forma de aliviar tensões.

Para outras, um modo descontraído de falar. E, para alguns ainda, um jeito brasileiro de se comunicar.

Tão só pela riqueza de vocabulário que a língua portuguesa nos oferece, o uso de palavrões já seria dispensável.

 

Mas, além dos aspectos linguísticos a ressaltar, existem, é claro, objeções espirituais ao uso de expressões de baixo calão.

Tudo em a Natureza é uma forma de energia.

Os nossos órgãos de percepção física apenas filtram e interpretam as vibrações energéticas ou fluídicas, dando-nos a imagem, o som, o cheiro, a luminosidade, a densidade e a cor.

Vejamos o som, por exemplo.

Um objeto qualquer faz vibrar as moléculas do ar.

Essa vibração chega aos nossos ouvidos a uma velocidade de trezentos e quarenta metros por segundo.

De acordo com a sua frequência, o ouvido transmitirá ao cérebro uma informação que será interpretada como o som de uma buzina, ou a musicalidade de um violino.

Assim como no mundo físico o ar é o veículo do som, no mundo espiritual os fluidos são o veículo dos pensamentos emitidos.

É fácil entender, então, que além da sonoridade conhecida das palavras, existe uma outra mensagem, inaudível aos ouvidos humanos, mas que o Espírito sempre capta, de uma forma ou de outra.

Os palavrões, pois, reúnem em si uma dupla problemática: a agressividade sonora, claramente percebida, e a vulgaridade mental, que atinge quem escuta o palavrão, mas prejudica muito mais a quem o diz.

Prejudica a quem o diz, porque cria em torno da pessoa uma psicosfera negativa, propiciando sintonia com Espíritos inferiores.

Os palavrões são uma maneira infeliz de demonstrar o vazio que as pessoas trazem na alma.

Para aqueles que dizem aliviar tensões pronunciando palavrões, chamamos a atenção para um aspecto importante.

Ao colocarmos para fora uma violência contida, não estamos nos livrando dela, mas, pelo contrário, fortalecendo em nossa intimidade o nosso lado agressivo.

Ao nos referirmos à questão dos palavrões, não poderíamos deixar de recordar a lição de um Espírito amigo:

As palavras carregam consigo a realidade interior de quem as profere.

* * *

Os Espíritos se comunicam pela linguagem do pensamento.

Apesar de os menos evoluídos terem a impressão de falar, na verdade é o seu pensamento que faz a comunicação.

O pensamento produz imagens no mundo espiritual.

São justamente essas imagens que atraem para junto de nós os Espíritos que se afinam com elas.

 

Redação do Momento Espírita. - Disponível no livro Momento Espírita, v. 6, ed. FEP. - Em 14.1.2014

 

 

 

Last modified on Sábado, 27 Janeiro 2018 16:32

A vida de Chico Xavier

Cadastre no nosso informativo

Informativo

  • Pensamentos, sentimentos, alimentação e energias



    Imagem:
    Pixabay
    Por : Ricardo Di Bernardi

    Toda energia cósmica absorvida, seja ela por qual fonte tenha sido veiculada até chegar a nós, se transforma e se, adapta a nossa estrutura, ou seja, passará após essa transformação e adaptação, a fazer parte de nossa energia pessoal, e contribuir para a nossa aura.

    Leia mais...
  • A caminho de Emaús



    Imagem:
    Pixabay
    Por: Eduardo Rossatto

    Após o desencarne de Jesus, Lucas nos conta em 24:16, que dois discípulos estavam com a fé abalada e se afastaram de Jerusalém, isto é, se afastaram dos ensinamentos de Jesus, a caminho de Emaús, uma pequena aldeia, quando um estranho se aproximou e tentou consolar os dois jovens reafirmando que Deus não havia abandonado os cristãos. Este amigo oculto, Jesus, passou despercebido pelos discípulos, simbolizando a cegueira dos homens que não enxergam o auxílio da Providência.

    Leia mais...
  • Descobertas e transformações




    Imagem:
    Pixabay
    Por: Orson Peter Carrara

    Nada criamos. Tudo descobrimos ou transformamos. Aprendemos a descobrir as leis da natureza, extraímos a madeira das árvores, descobrimos os alimentos nas plantas e nos animais. Gradativamente fomos desenvolvendo a inteligência, produzindo ferramentas, equipamentos, utensílios e materiais que nos atendessem as exigências ou necessidades de conforto, proteção, locomoção, etc., Com isso, fazendo as transformações dos elementos naturais disponíveis ou gradativamente descobertos – principalmente pela observação, pela pesquisa ou pela mera exploração – chegamos ao atual estágio de uso de tudo que produzimos, transformando os elementos naturais que fomos descobrindo, entendendo seu mecanismo ou disciplinando seu uso.

    Leia mais...
  • Psicoses: Esquizofrenia e Reencarnação




    Fonte:
    Letra Espírita - Por: Rafaela Paes

    As psicoses, de um modo geral, são conceituadas como um estado mental em que o paciente acaba perdendo seu contato com a realidade, passando a apresentar comportamentos antissociais (REDAÇÃO, 201?, on-line).

    Leia mais...
  • A maior caridade que se faz ao Espiritismo é a mudança no comportamento.

     




    Por:
    Wellington Balbo - Imagem: Pixabay

    Um amigo me contou a história de dona Margarida, que por conta de uma razão qualquer um dia chegou à casa espírita.

    Encantou-se. Meteu a cara nos livros e arregaçou as mangas do coração.

    Leia mais...

Cadastre-se em  nosso informativo :

 


 




Desde 2010 divulgando a Doutrina Espírita.


Clube do livro




Todo mês um livro novo em sua casa.
Clique aqui e cadastre-se.

Clube do livro

Conheça nosso clube do livro.

Receba todo mês um livro na sua casa.


Cadastre-se aqui para aproveitar.

Contato