fbpx
HomeInformativoNotíciasA adulteração de “A Gênese”
Domingo, 11 Março 2018 11:59

A adulteração de “A Gênese”

 



FONTE: Rádio Boa Nova

Allan Kardec publicou, em 1868, sua última obra, A Gênese. Seu entusiasmo foi muito grande, pois, para ele, o Espiritismo diante da ciência “aceita todos os seus ensinos sem exceção, e lhe abre os horizontes que ela supunha intransponíveis, tal será o efeito dessa nova obra”. E ainda mais, tinha a convicção de que ela “dará um passo à frente para a unidade de todos os dissidentes”. Mas fez a ressalva de que haveria a exceção, “no entanto, daqueles que são dissidentes por interesse ou por amor-próprio”.

 

Em vida, Kardec publicou quatro edições idênticas à primeira, no decurso do ano de 1868. Todavia, desencarnou em março do ano seguinte, causando grande impacto no movimento espírita. Seguiram conflitos terríveis na França, invasão dos alemães, tomada de Paris, e em seguida uma sangrenta revolução proletária.

Em 1872, comandando a continuidade das obras de Allan Kardec, Pierre Gaetan Leymarie, dissidente inconformado com os conceitos fundamentais apresentados em A Gênese, foi o responsável por uma extensa mutilação do texto original, publicando uma hoje sabidamente falsa “quinta edição revisada, corrigida e aumentada”. Por volta de 300 adulterações entre supressões, acréscimos, alterações do sentido, inversões de palavras.

Em 1884, no artigo “A Infâmia”, Henri Sausse, com o apoio de Gabriel Delanne, Leon Denis, Berthe Froppo, casal Rousen, e muitos outros amigos, médiuns e pesquisadores aliados de Allan Kardec, denunciou a adulteração. Todavia, com todo o poder sobre as obras, Leymarie negou o ocorrido, autorizando a tradução somente da edição adulterada.

No Brasil, todas as traduções desde 1882, quando se publicou a primeira, foram feitas a partir do texto adulterado dessa quinta edição. Mas ninguém tinha provas dessa infâmia, os anos passaram, e a polêmica ficou esquecida.

Em 1998, Carlos de Brito Imbassahy, tendo às mãos uma versão original de La Gènese de Kardec, em sua terceira edição, herdada de seu pai, o grande pesquisador Carlos Imbassahy, percebeu as mudanças equivocadas da versão traduzida, e se dedicou a elaborar uma tradução do texto original. Mas seus protestos não tiveram repercussão.

Tudo mudou quando o presidente da Confederação Espiritista Argentina, Gustavo Martínez, questionou a pesquisadora Simoni Privato sobre a polêmica. Diante dos fatos, ela foi pesquisar nos Arquivos Nacionais e na Biblioteca Nacional da França. Minuciosa busca.

Encontrou, enfim, os documentos oficiais comprobatórios da adulteração! O relato completo está em El Legado de Allan Kardec, que em março próximo será lançado em sua edição brasileira. As quatro primeiras edições são comprovadamente iguais e únicas lançadas pessoalmente por Allan Kardec:

“Os documentos provam, de maneira categórica, que a quinta edição, ‘revisada, corrigida e aumentada’, de La Génesis, foi publicada em 1872, mais de três anos depois da morte física de Allan Kardec. Portanto, é falsa qualquer alegação a favor de que Allan Kardec seria o autor das modificações existentes na quinta edição” (PRIVATO, El Legado de Allan Kardec, p.170).

Todos somos vítimas dessa adulteração da obra de Kardec. É dever dos espíritas, 150 anos depois, restituir a edição original dessa obra fundamental da Doutrina Espírita.

A Confederação Argentina prontamente publicou uma versão em espanhol de A Gênese original. Todo o movimento espírita mundial está se mobilizando em congressos e atividades em torno da restauração da verdade.

Após a divulgação dos fatos no Programa Livre Pensamento, da TV Mundo Maior, por Cláudio Palermo e Paulo Henrique de Figueiredo, o senhor Lombardo, presidente da FEAL, decidiu, em nome dessa representativa entidade espírita, restaurar a versão original de A Gênese de Allan Kardec, de acordo com sua primeira edição, fazendo justiça 150 anos depois de sua publicação. Será utilizada como base a tradução de Carlos de Brito Imbassahy, fazendo homenagem também ao seu esforço pioneiro.

Nesse momento histórico, em meio a diversas iniciativas já em curso em todo o movimento espírita brasileiro, para ampliar ainda mais essa tarefa fundamental de restituir a verdade, a FEAL cumpre o papel de sua missão fundamental na divulgação da Doutrina Espírita em nossa língua pátria!

Paulo Henrique de Figueiredo, autor de Revolução Espírita – a teoria esquecida de Allan Kardec e Mesmer – a ciência negada do magnetismo animal.

Last modified on Domingo, 11 Março 2018 11:59

A vida de Chico Xavier

Cadastre no nosso informativo

Informativo

  • Entrevista com Eliana Machado Coelho

    Por: Rita Ramos Cordeiro

    “Onde está sua concentração está sua energia e onde está sua energia as coisas crescem. Olhe para onde você quer ir e foque”. Schellida

    Eliana Machado Coelho em parceria com o espírito Schellida já publicaram 22 romances espíritas e atingiram a marca de mais de 2 milhões de livros vendidos. Eliana nasceu e reside em São Paulo. É Casada com André Luiz Coelho e é mãe de Ellen, 29 anos.

    Leia mais...
  • Entrevista com Rita Ramos Cordeiro

     


    FONTE: ESPIRITUALMENTE

    Nascida em Presidente Prudente/SP e residindo atualmente em Itu/SP, é escritora, articulista, redatora, diretora de divulgação e marketing do Instituto Chico Xavier de Itu e da ASDBNotícias. Também é coordenadora do Clube do Livro Emmanuel, que agrega associados de todo o Brasil.

    Casada e mãe de 01 filho, Rita faz parte do Centro Espírita de Itu e já publicou 03 livros:

    Leia mais...
  • A naturalidade da morte trágica



    Por: Maria Thereza dos Santos Pereira - FONTE: Letra Espírita

    Quando conversamos com alguém que recentemente perdeu uma pessoa próxima, não raro dizem não esperar pelo falecimento dela, ainda que estivesse doente ou com idade avançada.

    Situações em que acontece a morte trágica, por motivo grave e repentino, principalmente quando o desencarnado possui tenra idade, a surpresa demonstrada pelos entes encarnados é ainda maior, pois manifestam além de tristeza, inconformismo e revolta de maneira muito acentuada.

    Leia mais...
  • Desdobramento


    Por: Fernanda Oliveira - FONTE: Letra Espírita

    “Embora, durante a vida, o Espírito seja fixado ao corpo pelo perispírito, não é tão escravo, que não possa alongar sua corrente e se transportar ao longe, seja sobre a terra, seja sobre qualquer outro ponto do espaço.” (Allan Kardec, A Gênese, Cap. XIV)

    Leia mais...
  • Os benefícios da água


    Por: Ricardo de Bernardi - FONTE: A CASA DO ESPIRITISMO

    A água é uma substância orgânica ou possui uma espécie de energia vital?

    A água não é uma substância orgânica, pois não possui a estrutura típica daquelas, também não possui o ciclo vital, - nascer, crescer, reproduzir, morrer. No entanto, é a substância mineral mais fantástica do Planeta, sem a qual não seria possível a vida em nosso orbe, daí dizer-se que a água é um "líquido vital". Dois terços da superfície da Terra são constituídos de água, bem como 70% de nosso corpo. Pelo seu peso molecular, deveria ser gasosa, mas, como cada molécula de água acha-se aderida a outras, por atração eletromagnética, aumenta sua densidade permitindo-se existir na forma líquida em estado natural. Um capricho inteligente da Lei Maior do Universo.

    Leia mais...

Cadastre-se em  nosso informativo :

 


 




Desde 2010 divulgando a Doutrina Espírita.

Sobre o instituto



O Instituto Beneficente Chico Xavier foi fundado no dia 04 de Setembro de 2010 na cidade de Itu - SP

O trabalho realizado pelo Instituto Chico Xavier é o de divulgar a Doutrina Espírita pela Internet e redes sociais, realizar Seminários e palestras espírita e também divulgar o livro Espírita, através do Clube do Livro Espírita Emmanuel.

Clube do livro

Conheça nosso clube do livro.

Receba todo mês um livro na sua casa.


Cadastre-se aqui para aproveitar.

Contato