fbpx
Domingo, 02 Setembro 2018 16:59

Meios e fins



FONTE: MOMENTO ESPÍRITA

Os fins justificam os meios. Esta afirmativa é muito comum, mas nem sempre podemos dizer que é acertada.

Ouvimos, recentemente, essa desculpa de alguém que tentava ajudar um amigo, usando de expedientes ilegais e imorais.


No seu modo de pensar, ele entendia que se o fim objetivado é nobre, os meios utilizados para atingi-lo, estão justificados.

No entanto, esse tema merece uma reflexão mais detida.

Se alguém comete um crime, por exemplo, e contrata um advogado para defender seus direitos de cidadão, e esse profissional usa de recursos que contrariam o fim visado, que é fazer justiça, comete um ato extremamente contraditório.

Um profissional do direito tem, em primeiro lugar, que observar a situação como um todo, e não apenas parte dela.

Se o seu trabalho é fazer com que a justiça aconteça, não será cometendo outras tantas injustiças que ele terá cumprido o seu dever.

O fim, nesse caso, não justifica os meios, porque esses se chocam contra o fim.

Assim também acontece nos sistemas carcerários de nosso país, em que se visa a correção do delinquente utilizando-se os meios mais impróprios para tal.

Enquanto o homem não despertar sua consciência para essa realidade, suas ações em busca da justiça vão resultar nulas.

Se a intenção é nobre, os meios utilizados devem ser também nobres, justos e morais.

Uma tese só pode ser derrubada por uma antítese. Caso contrário será reforçada, ao invés de anulada.

O homem tem vivido com essas contrariedades e também acaba sendo vítima das suas próprias incoerências.

O ser humano deseja, ardentemente, ser amado e respeitado, ter seus direitos garantidos e seu bem-estar conquistado.

No entanto, acaba sendo vítima de si mesmo, nessa ânsia de chegar aos fins sem atentar muito para os meios utilizados.

Poderíamos dizer, até, que o próprio homem também acaba sendo usado como um mero meio para se chegar aos fins desejados.

É o que acontece, em tese, numa boa parte das organizações modernas.

No mundo civilizado, das organizações, será possível ter reverência pelo próximo?

Na lógica das organizações não há "próximos" nem amigos. A lógica das organizações diz: cada funcionário é apenas um meio para o fim da organização, não importa quão grandioso ele seja!

Não importa quantos anos de sua vida ele tenha dedicado à empresa...

Não importam os seus sonhos, suas esperanças, seus planos para o futuro... Suas necessidades.

Se hoje não é mais um meio útil para se atingir os lucros desejados ou se está pesando na folha de pagamento, ele é simplesmente descartado.

... Como qualquer outra máquina que tenha se tornado inútil!

Nesse caso, como em tantos outros, podemos afirmar que os fins não justificam os meios...

Um ser humano não é um meio. Sua felicidade plena é o fim almejado pelo Criador.

*  *  *

Os fins não justificam os meios.

É preciso que os meios sejam coerentes com os fins objetivados.

Não se pode combater um mal com um mal maior ou equivalente.

E, acima de tudo, é preciso que o homem não seja, jamais, usado como meio para se chegar a fins que não tenham relação direta com a sua felicidade e progresso intelecto-moral.

Pensemos nisso!


Redação do Momento Espírita, com base no cap. Em defesa da vida, do livro O amor que acende a lua, de Rubem Alves, ed. Papirus. Em  9.8.2012.

Last modified on Domingo, 02 Setembro 2018 17:00

A vida de Chico Xavier

Cadastre no nosso informativo

Informativo

  • Entrevista com Eliana Machado Coelho

    Por: Rita Ramos Cordeiro

    “Onde está sua concentração está sua energia e onde está sua energia as coisas crescem. Olhe para onde você quer ir e foque”. Schellida

    Eliana Machado Coelho em parceria com o espírito Schellida já publicaram 22 romances espíritas e atingiram a marca de mais de 2 milhões de livros vendidos. Eliana nasceu e reside em São Paulo. É Casada com André Luiz Coelho e é mãe de Ellen, 29 anos.

    Leia mais...
  • Entrevista com Rita Ramos Cordeiro

     


    FONTE: ESPIRITUALMENTE

    Nascida em Presidente Prudente/SP e residindo atualmente em Itu/SP, é escritora, articulista, redatora, diretora de divulgação e marketing do Instituto Chico Xavier de Itu e da ASDBNotícias. Também é coordenadora do Clube do Livro Emmanuel, que agrega associados de todo o Brasil.

    Casada e mãe de 01 filho, Rita faz parte do Centro Espírita de Itu e já publicou 03 livros:

    Leia mais...
  • A naturalidade da morte trágica



    Por: Maria Thereza dos Santos Pereira - FONTE: Letra Espírita

    Quando conversamos com alguém que recentemente perdeu uma pessoa próxima, não raro dizem não esperar pelo falecimento dela, ainda que estivesse doente ou com idade avançada.

    Situações em que acontece a morte trágica, por motivo grave e repentino, principalmente quando o desencarnado possui tenra idade, a surpresa demonstrada pelos entes encarnados é ainda maior, pois manifestam além de tristeza, inconformismo e revolta de maneira muito acentuada.

    Leia mais...
  • Desdobramento


    Por: Fernanda Oliveira - FONTE: Letra Espírita

    “Embora, durante a vida, o Espírito seja fixado ao corpo pelo perispírito, não é tão escravo, que não possa alongar sua corrente e se transportar ao longe, seja sobre a terra, seja sobre qualquer outro ponto do espaço.” (Allan Kardec, A Gênese, Cap. XIV)

    Leia mais...
  • Os benefícios da água


    Por: Ricardo de Bernardi - FONTE: A CASA DO ESPIRITISMO

    A água é uma substância orgânica ou possui uma espécie de energia vital?

    A água não é uma substância orgânica, pois não possui a estrutura típica daquelas, também não possui o ciclo vital, - nascer, crescer, reproduzir, morrer. No entanto, é a substância mineral mais fantástica do Planeta, sem a qual não seria possível a vida em nosso orbe, daí dizer-se que a água é um "líquido vital". Dois terços da superfície da Terra são constituídos de água, bem como 70% de nosso corpo. Pelo seu peso molecular, deveria ser gasosa, mas, como cada molécula de água acha-se aderida a outras, por atração eletromagnética, aumenta sua densidade permitindo-se existir na forma líquida em estado natural. Um capricho inteligente da Lei Maior do Universo.

    Leia mais...

Cadastre-se em  nosso informativo :

 


 




Desde 2010 divulgando a Doutrina Espírita.

Sobre o instituto



O Instituto Beneficente Chico Xavier foi fundado no dia 04 de Setembro de 2010 na cidade de Itu - SP

O trabalho realizado pelo Instituto Chico Xavier é o de divulgar a Doutrina Espírita pela Internet e redes sociais, realizar Seminários e palestras espírita e também divulgar o livro Espírita, através do Clube do Livro Espírita Emmanuel.

Clube do livro

Conheça nosso clube do livro.

Receba todo mês um livro na sua casa.


Cadastre-se aqui para aproveitar.

Contato