fbpx
HomeInformativoAtualidades

Atualidades

Domingo, 02 Setembro 2018 16:53

Independência ou...




FONTE: DR. ADOLFO BEZERRA DE MENEZES

Por:  Luiz Marini / Pintura de Pedro Américo em 1888

Contam os alfarrábios da história que, em 07 de setembro de 1822, às margens do rio Ipiranga, em São Paulo, Dom Pedro de Alcântara de Bragança, futuro imperador Dom Pedro I, bradou, com a espada na mão, o famoso grito de independência ou morte.

Sábado, 25 Agosto 2018 19:38

Armar a população ou amá-la




Por: Jorge Hessen

Em 24 de março de 2018, mais de 2 milhões de pessoas tomaram as ruas dos Estados Unidos em protestos contra a violência. Lá cidadãos têm de 300 a 350 milhões de armas e a taxa de homicídio por arma de fogo é 25 vezes maior do que as taxas de outras nações abastadas.

Domingo, 19 Agosto 2018 01:58

Bullying e desencarnações prematuras

 



Por: Jorge Hessen

A juiza Mônica Cézar Moreno Senhorello determinou internação provisória de aluno que atirou contra colegas em escola de Goiânia. O crime aconteceu na manhã de 20 de outubro de 2017, no Conjunto Riviera. Além das mortes de João Vitor Gomes e João Pedro Calembo, ambos de 13 anos, outros quatros alunos, da mesma sala, foram baleados e estão internados. O adolescente assassino deve ficar internado por 45 dias. Acredita-se que o menor tenha planejado o crime e que efetuou os disparos porque era alvo de bullying no colégio.

Sábado, 11 Agosto 2018 18:56

O aborto, o abandono e a roda dos séculos

 

FONTE: O CONSOLADOR

Por: Marcos Vinicius de Azevedo Braga

Originada na Itália, durante a Idade Média, a Roda dos expostos era um engenhoso mecanismo que permitia a entrega de uma criança para ser criada pela Igreja, sem a identificação visual do depositante. Surgida da preocupação desses religiosos com o grande número de bebês jogados na rua, que pereciam de frio, fome e pelo ataque de cães, caracteriza-se a roda como um sistema de proteção à criança abandonada, e, ainda que pareça pela sua descrição uma coisa bárbara, teve a sua gênese na preocupação cristã com o próximo.

Sábado, 14 Julho 2018 17:25

As divergências de linguagens

 



FONTE: CENTRO ESPÍRITA BATUÍRAPor: Leda Marques Bighetti

Recorde-se que o mundo espiritual é constituído por individualidades onde, cada qual mantém suas características, sua personalidade, modo de ser e pensar diferentes umas das outras em tudo: conhecimento, moralidade, sábios, brincalhões, ignorantes etc. etc.... Entende-se, por conseguinte, que emitam sobre os variados assuntos opiniões diferentes, pois sentem, pensam, buscam a Verdade sob objetivos diferentes, pessoais.

1 — Como entender, porém, o desacordo, a discordância que leva Espíritos a se expressar, sobre um mesmo assunto, de forma diferente?

 



FONTE: Wellington Balbo

Kardec, em sua época era reconhecido pelos seus contemporâneos como autoridade no tocante aos temas da novas descobertas entre a relação dos mundos visível e invisível. Tanto sim que frequentemente buscavam-no a fim de receber sua opinião relacionada aos inúmeros fenômenos além matéria. Foi assim quanto ao poder de objetos, talismãs e adereços. Teriam, eles, poder de descortinar o passado de alguém ou prever o futuro, ou, ainda, atrair os Espíritos? Há, nesses objetos, algo que possa denominá-los, assim na forma vulgar, como objetos mágicos?

A vida de Chico Xavier

Cadastre no nosso informativo

Informativo

  • "Marcas de nascença" e a reencarnação


    Por: Eurípedes Kühl

    Alguns registros espíritas sugerem que determinados fatores físicos podem indicar a presença de reencarnação decorrente de ato específico em vida passada:

    Marcas de nascença
    - No livro “Entre a Terra e o Céu”, 13ªEd., 1990, FEB, RJ/RJ, o autor espiritual André Luiz (psicografia de Chico Xavier) diz-nos à pág 186 que os “sinais de nascença” decorrem da associação de mente a mente entre mãe e filho, na fase da gestação, proporcionando à Natureza completar o serviço que lhe cabe no tempo. E acrescenta:

    Leia mais...
  • Destino ou livre arbítrio?


    Por: Eduardo Rossatto

    Destino é, nas palavras de André Luiz em "A vida continua", a soma dos nossos próprios atos. Na doutrina espírita, esta palavra é raramente usada, pois ela denota passividade e o espírito é sempre senhor do seu destino através do que chamamos de "livre-arbítrio". Segundo a questão 872 do "Livro dos Espíritos", livre-arbítrio é a liberdade do espírito em fazer a escolha da existência e das provas (quando ainda desencarnado) e a faculdade de ceder ou de resistir aos arrastamentos a que todos nós somos submetidos (quando encarnado). Há muitas fontes nas quais podemos estudar sobre o assunto, como o excelente capítulo 3 da Terceira Parte de "O Espírito e o Tempo" de J. Herculano Pires, mas vamos focar nas questões 843 até 872 do "Livro dos Espíritos".

    Leia mais...
  • Médicos – “mecânicos“ de Deus

     


    Fonte: Euripedes kuhl
    Por: Euripedes Kuhl

    Figuradamente, considero que a mais perfeita máquina existente no planeta Terra é o corpo humano; dentre tantas, apenas outra das infinitas obras-primas do Criador.
    Máquina perfeita, maravilhosa, eficientíssima — única!

    Leia mais...
  • Por que Deus permite o sofrimento?




    Imagem: Pixabay
    Por: Eduardo Rossatto

    Aos olhos físicos, tudo é sofrimento. Para alguns, castigo de Deus; para outros, um grande enigma. Afinal, por que Deus permite o sofrimento, a fome, tragédias e doenças?

    Mas a nossa cegueira espiritual não consegue enxergar além da matéria, razão pela qual os homens questionam a Espiritualidade Superior. Allan Kardec também questionou, a fim de esclarecimentos, e a resposta do benfeitor na questão 123 do "Livro dos Espíritos" foi a seguinte: "Como ousa pedir contas a Deus de seus atos?"

    Leia mais...
  • Lado diverso da moeda




    Por:
    Orson Peter Carrara

    Durante algumas semanas publiquei algumas reflexões dos prejuízos causados pela falta de conhecimento do Espiritismo, levando pessoas a práticas e comportamentos completamente divorciados da genuína prática espírita. Tais abordagens foram motivadas pelos disparates observados, pelas ocorrências absurdas praticadas em nome de uma doutrina racional e especialmente tentando abrir os olhos daqueles que não conhecem os princípios do Espiritismo e se deixam levar por supostos médiuns e ditos líderes ou palestrantes que, abusando do livre-arbítrio, ameaçam, chantageiam, exigem, impõem ideias absurdas na compreensão dos legítimos ensinos da Doutrina Espírita. Não teve sentido de crítica, até porque todos estamos sujeitos a esses equívocos, inclusive quem aqui escreve, mas de ponderações que promovam coerência.

    Leia mais...

Cadastre-se em  nosso informativo :

 


 




Desde 2010 divulgando a Doutrina Espírita.

Sobre o instituto



O Instituto Beneficente Chico Xavier foi fundado no dia 04 de Setembro de 2010 na cidade de Itu - SP

O trabalho realizado pelo Instituto Chico Xavier é o de divulgar a Doutrina Espírita pela Internet e redes sociais, realizar Seminários e palestras espírita e também divulgar o livro Espírita, através do Clube do Livro Espírita Emmanuel.

Clube do livro

Conheça nosso clube do livro.

Receba todo mês um livro na sua casa.


Cadastre-se aqui para aproveitar.

Contato