Artigos

Sexta, 27 Mai 2011 21:43

A educação começa no ventre.

A jovem, um tato afoita, adentrou a sala da benevolente diretora, e com voz emocionada, suplicou:

- Meu filho está com 1 ano, quando devo começar a educá-lo?

A educadora, com ternura no olhar e firmeza na voz, respondeu:

- Corra o mais depressa possível a educá-lo, porquanto você já perdeu 21 preciosos meses.

- Ora, como 21 meses? O garoto só tem 1 ano, ou seja 12 meses, disse a jovem.

Sexta, 20 Mai 2011 23:23

O Espiritismo sem Chico Xavier

Em 1985, ao retornar para casa após mais um dia de trabalho, encontrei minha esposa acometida de uma inexplicável tremedeira. Entretanto, ela não estava doente e me disse que ficara assim após voltar da casa de uma amiga que se dizia espírita e que lhe dissera que aquela tremedeira tinha o nome de mediunidade.

Como eu e minha esposa não sabíamos o que era ser espírita, Espiritismo ou o que significava a palavra mediunidade, fui atrás de respostas. Foi quando tive a grata e maravilhosa surpresa de ser apresentado à Doutrina dos Espíritos. Inicialmente pareceu amor à primeira vista, embora em vários momentos ao longo dos anos, ao ler coisas que me pareciam uma releitura, assemelhava-se mais a um reencontro, o que posteriormente me foi confirmado por amigos espirituais.

Como sempre fui um leitor compulsivo, em pouco tempo eu já havia lido a Codificação e vários livros da série André Luiz. É evidente que eu gostei de todos. Entretanto, o que eu achava meio estranho, era a notoriedade que envolvia o médium Chico Xavier. Afinal, pelo que eu lera até então, para mim ele era “apenas” um médium, um “simples” instrumento da Espiritualidade amiga que nos brindava com obras sérias e maravilhosas.

 

 Por: Wellington Balbo

O gosto pelo futebol me faz, sempre que possível, acompanhar com atenção os campeonatos estaduais. O Brasil é ainda o grande celeiro de craques do mundo, e nossos atletas desfilam pelos campos, com exímia habilidade, fazendo gols dos mais belos.

No entanto, não obstante a facilidade para empurrar a bola para as redes, parece-me que as comemorações dos tentos estão em descompasso com o que deve transmitir o esporte, pois nossos goleadores comemoram suas façanhas, nos gramados, imitando matadores com metralhadoras e revólveres. Ora, poderiam homenagear outros profissionais. Quem sabe os garis, os padeiros, os médicos, os pintores, os engenheiros... São tantas as atividades dignificantes, mas os atletas preferem reverenciar a triste figura do matador.

Acredito que eles – os atletas – não têm a exata noção de que são exemplos para a garotada. Meu filho, João Antonio, de 6 anos, antes palmeirense, virou casaca e bandeou-se para o lado corintiano, tudo por causa de Ronaldo e sua genialidade com a bola nos pés. Bem, coisas da vida... Mas, voltando às comemorações, se eu fosse um craque dos gramados, minha comemoração seria bem mais original. Neste 2010, em todos os gols, iria imitar um homem lendo livros ou, quem sabe, psicografando. Obviamente, foi o que fez Chico Xavier, em grande parte de sua vida: leu e psicografou obras das mais importantes da literatura mundial. Muito mais coerente é divulgar a figura amorosa e pacífica de Chico Xavier do que a de um homem atirando. Será que os atletas não se cansam de ver tanta violência, para repetir esses gestos nos gols? Porém, se eu fosse um craque dos gramados, faria diferente, e a mídia focalizaria minha figura homenageando Chico Xavier, o notável médium psicógrafo que, neste 2010, se estivesse encarnado, completaria 100 anos de existência física.

Quarta, 11 Mai 2011 19:08

Amigos do lado de cá

Continuamente os espíritas nos lembramos dos espíritos bondosos, comentando seus ensinamentos e amorosa assistência em nossas vidas, aprendendo com suas valorosas lições.

Muito natural, afinal vem deles a assistência, a inspiração.

Meditei muito para escrever este capítulo, mas depois concluí que deveria fazê-lo.

Gostaria de lembrar-me aqui dos queridos companheiros encarnados, muitos entre nós.

Ocorre que o intercâmbio caloroso, sempre presente, a harmonia vivida, a participação conjunta em eventos do movimento, as cartas, telefonemas, e-mails, o ideal vivido com muito amor... isso fortalece, isso une.

Quando surgem as crises – sejam de qualquer origem – o impositivo é de serenidade. Afinal, são nas crises que nos opomos uns aos outros.

A renovação que necessitamos não é obra de um dia ou de décadas, pois a conquista da sublimação exige variadas matérias de domínio pessoal. Um dos significados da palavra sublimação é engrandecer.  Sim, podemos entender dessa forma, engrandecer a vida humana, valorizar, exaltar as vivências. Por outro lado, se pensarmos bem na expressão matérias de domínio pessoal veremos a abrangência do quanto precisamos fazer para domarmos nossos ímpetos agressivos ou egoístas, nossas tendências de arrogância e vaidade, de prepotência ou de imposição e veremos o quanto precisamos na área do domínio pessoal. O mais grave é que agimos ao contrário: queremos dominar os outros...

Sábado, 23 Abril 2011 21:39

Carma

O Carma é uma punição ou um reequilíbrio?

Nós sabemos o que seja carma?

Por que parece que carma virou explicação para todo problema, toda situação triste ou infeliz na vida das pessoas. Mas quem é esse tal de carma?

De onde ele vem?

Inicialmente, é importante entender, que não devemos nos prender demais ao conceito de carma. Essa é uma posição da filosofia oriental que tem aproximações com a Lei de Causa e Efeito apresentada pelo Espiritismo, mas há distinções em relação ao entendimento disso na prática.

A vida de Chico Xavier

Cadastre no nosso informativo

Informativo

  • Entrevista com Rita Ramos Cordeiro

     


    FONTE: ESPIRITUALMENTE

    Nascida em Presidente Prudente/SP e residindo atualmente em Itu/SP, é escritora, articulista, redatora, diretora de divulgação e marketing do Instituto Chico Xavier de Itu e da ASDBNotícias. Também é coordenadora do Clube do Livro Emmanuel, que agrega associados de todo o Brasil.

    Casada e mãe de 01 filho, Rita faz parte do Centro Espírita de Itu e já publicou 03 livros:

    Leia mais ...
  • A naturalidade da morte trágica



    Por: Maria Thereza dos Santos Pereira - FONTE: Letra Espírita

    Quando conversamos com alguém que recentemente perdeu uma pessoa próxima, não raro dizem não esperar pelo falecimento dela, ainda que estivesse doente ou com idade avançada.

    Situações em que acontece a morte trágica, por motivo grave e repentino, principalmente quando o desencarnado possui tenra idade, a surpresa demonstrada pelos entes encarnados é ainda maior, pois manifestam além de tristeza, inconformismo e revolta de maneira muito acentuada.

    Leia mais ...
  • Desdobramento


    Por: Fernanda Oliveira - FONTE: Letra Espírita

    “Embora, durante a vida, o Espírito seja fixado ao corpo pelo perispírito, não é tão escravo, que não possa alongar sua corrente e se transportar ao longe, seja sobre a terra, seja sobre qualquer outro ponto do espaço.” (Allan Kardec, A Gênese, Cap. XIV)

    Leia mais ...
  • Os benefícios da água


    Por: Ricardo de Bernardi - FONTE: A CASA DO ESPIRITISMO

    A água é uma substância orgânica ou possui uma espécie de energia vital?

    A água não é uma substância orgânica, pois não possui a estrutura típica daquelas, também não possui o ciclo vital, - nascer, crescer, reproduzir, morrer. No entanto, é a substância mineral mais fantástica do Planeta, sem a qual não seria possível a vida em nosso orbe, daí dizer-se que a água é um "líquido vital". Dois terços da superfície da Terra são constituídos de água, bem como 70% de nosso corpo. Pelo seu peso molecular, deveria ser gasosa, mas, como cada molécula de água acha-se aderida a outras, por atração eletromagnética, aumenta sua densidade permitindo-se existir na forma líquida em estado natural. Um capricho inteligente da Lei Maior do Universo.

    Leia mais ...
  • Os primeiros sete anos da reencarnação do espírito




    FONTE: LIÇÕES DO ESPÍRITO 

    O período inicial da reencarnação do Espírito é decisivo na formação do seu caráter e da sua personalidade porque, nesse período da primeira infância, o Espírito “é mais acessível às impressões que recebe e que podem auxiliar o seu adiantamento, para o qual devem contribuir os que estão encarregados de educá-lo.”[1]. Os Espíritos Superiores ainda esclarecem, em "O Livro dos Espíritos", à questão 380, que a fase de perturbação que acompanha a encarnação do Espírito não cessa de súbito por ocasião do nascimento, mas que gradualmente se dissipa, com o desenvolvimento dos órgãos.

    Leia mais ...

Cadastre-se em  nosso informativo :

 


 




Desde 2010 divulgando a Doutrina Espírita.

Sobre o instituto



O Instituto Beneficente Chico Xavier foi fundado no dia 04 de Setembro de 2010 na cidade de Itu - SP

O trabalho realizado pelo Instituto Chico Xavier é o de divulgar a Doutrina Espírita pela Internet e redes sociais, realizar Seminários e palestras espírita e também divulgar o livro Espírita, através do Clube do Livro Espírita Emmanuel.

Clube do livro

Conheça nosso clube do livro.

Receba todo mês um livro na sua casa.


Cadastre-se aqui para aproveitar.

Contato