fbpx
HomeInformativo Entrevistas

Entrevistas

Sábado, 28 Fevereiro 2015 14:01

Entrevista com Guaraci de Lima Silveira

GUARACI DE LIMA SILVEIRA nasceu na cidade mineira de Oliveira Fortes. Aposentado, é escritor, jornalista, dramaturgo e palestrante espírita, participando de eventos de promoção do indivíduo em todo o território brasileiro.

Você é casado? Com quem? Tem filhos? Quantos? Como se chamam?
Divorciado, tenho 1 filha que se chama Aline e dois filhos: Fábio e Philippe.

Em qual cidade nasceu? Onde mora atualmente?
Nasci na cidade de Oliveira Fortes (MG) residindo desde 1966 em Juiz de Fora (MG).

Quando surgiu seu interesse pela literatura?
Desde criança sonhava em escrever livros. Aos nove anos, após a desencarnação de minha mãe, dona Hilda resolvi contar aos meus amigos de infância a experiência de ver a própria mãe ir para o mundo espiritual. Ali a emoção de escrever tomou conta de mim e me acompanha até hoje.

Qual a sua formação e atividades profissionais?
Sou jornalista atuando no movimento espírita e aposentado pelas leis do Brasil.

O que mais gosta de fazer em seu tempo livre? Por quê?
Gosto de ler, estudar, assistir palestras em vídeos, on-line ou em plateias. Percebo que já perdi tempo demais buscando atrativos que eu considerava lazer. O lazer deve ser dirigido, somente assim ele nos trará os benefícios próprios das suas propostas.

Sábado, 14 Fevereiro 2015 00:52

Entrevista Célia Xavier de Camargo

Célia Xavier de Camargo é espírita, escritora com 23 livros publicados. É formada em Direito, sendo atualmente professora aposentada.

Casada com Joaquim Norberto de Camargo, tem 4 filhos: Sérgio, Adriana, Alexandre e Eliane Cristina, e reside em Rolândia – PR, sendo natural de Gália – SP.

O livro “Um anjo em nossas vidas”, seu último lançamento, faz parte do Clube do Livro do Instituto Chico Xavier do mês de fevereiro.

Conheça mais sobre Célia Xavier de Camargo, acompanhando sua entrevista exclusiva concedida ao site do Instituto Chico Xavier.

    1. Você é vinculada em qual Casa Espírita e qual trabalho desenvolve nesta Casa Espírita?

Logo após chegarmos a Rolândia, fomos convidados para a inauguração da Sociedade Espírita Maria de Nazaré, em que um pequeno grupo fundou em 1976, liderado pelos grandes amigos Maria da Luz Pedroso e seu esposo, Dr. Luiz Carlos Pedroso. Quanto às minhas atividades, são várias. Dirijo uma reunião pública às 5ªs feiras, de palestra e passes, com turmas de Evangelização Infantil. Neste mesmo dia, antes da reunião, dou Cursos para os principiantes: Curso Básico de Espiritismo e, após esse, o Curso de Leis Morais. Às 2ªs, 3ªs, 4ªs e 6ªs feiras, trabalho em reuniões mediúnicas, como médium e, eventualmente, como dirigente do grupo. Às 3ªs feiras às 14h30min h, sou responsável por um grupo de Estudos do Evangelho, também com passes. Além dessas atividades, sou também palestrante.

1. Como surgiu a ideia de criar o GAAAI? Quem foram os idealizadores?
O GAAAI teve sua origem durante seminário promovido pela Vara da Infância e Juventude de Itu ,OAB/SP Comissão Especial de Direito à Adoção e Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo realizado na semana da adoção nas dependências do Fórum de Itu.

 

Posteriormente, reuniram-se vários interessados na questão do apoio aos adotados e adotantes de Itu, começando em tratativas para a formação do GAAAI, que em 19 de agosto de 2014 formalizaram a entidade com a aprovação Estatuto e eleição de para o biênio 2014/2016.

 

2. O grupo irá trabalhar somente em Itu, ou também em outras cidades da região?

Pretendemos, em colaboração com o Setor Técnico do Fórum de Itu, atuar também nas cidades vizinhas de Salto, Porto Feliz, Boituva, Cabreúva e Indaiatuba.

3. Quantas pessoas atuam no projeto?

Contando diretoria e demais colaboradores, todos voluntários, chegamos a um número aproximado de 20 pessoas.

4. O grupo é aberto a voluntários? Caso sim, são necessárias capacitações específicas?
Sim, o GAAAI aproveita esta ocasião que nos é dada para formular o convite à todos os interessados no tema para que se juntem a nós. Necessariamente a capacitação fundamental é a preocupação com o ser humano, vontade de doação e comprometimento. As solicitações para se tornar um voluntário podem ser efetivadas pelas mídias sociais do GAAAI.

Divaldo Franco é o médium mais respeitado do Brasil. Conta que se comunica com os espíritos desde a infância, na Bahia. Com mais de 13 mil conferências no Brasil e no Exterior e centenas de livros lançados, é considerado hoje o maior divulgador da Doutrina Espírita no mundo. Divaldo esteve no Rio Grande do Sul para duas palestras e falou sobre reencarnação, sobre a vida no mundo espiritual e sobre as cidades espirituais.

Pergunta: Divaldo como é a vida no mundo dos espíritos?
Divaldo Franco: Consideremos que a vida na Terra é uma cópia imperfeita da vida no mundo espiritual. Nós temos lá tudo o que existe aqui, mas nem tudo que existe lá temos aqui.
Desta maneira, o mundo de natureza transcendente é aquele que oferece o material para o mundo da organização física. Existem comunidades, comunidades modestas, eloquentes, que constituem naturalmente o que Jesus chamava “as muitas moradas na casa do Pai”.

Pergunta: Nós temos cidades espirituais aqui em cima do Rio Grande do Sul?
Divaldo Franco: Sem a menor sombra da dúvida. Aqueles pioneiros que vieram para fazer o progresso de cada comunidade, vieram de núcleos espirituais para onde retornam. E todo o progresso desse núcleo que está sobre as vibrações daqueles criadores é programado antes da reencarnação deles. À semelhança de Nosso Lar, que é uma comunidade sobre a cidade do Rio de Janeiro, todas as cidades da Terra têm as suas respectivas causas no mundo espiritual.

Roosevelt Andolphato Tiago é natural de Jaú, escritor, editor de livros, consultor empresarial e orador, e percorre todo o Brasil, divulgando a Doutrina Espírita ministrando palestras.

Roosevelt está lançando o livro Fidelidade Espírita, que já está em sua segunda edição.

O livro foi escrito exclusivamente para dirigentes e trabalhadores das Instituições Espíritas.

Maiores informações sobre Fidelidade Espírita é só acessar o site www.fidelidadeespirita.com.br e para conhecer mais sobre o trabalho desenvolvido por Roosevelt A. Tiago, podem acessar www.roosevelt.net.br

1. Como surgiu o projeto de escrever o livro Fidelidade Espírita e qual o público alvo?
A ideia foi de contribuir com a adequação de várias falhas de entendimento da Doutrina Espírita que presencio em diversas Casas Espíritas pelo país. São defeitos de observação do que Allan Kardec ensinou e que geram práticas e comportamentos contrários ao que o Espiritismo realmente orienta. É uma obra destinada aos Dirigentes e Trabalhadores Espíritas, assim como a todo aquele que pretende entender porque uma Instituição Espírita deve seguir o que ensinam as Obras Fundamentais do Espiritismo.

1. Qual é a importância em fazer um livro, que fala do Evangelho, com a Turma da Monica?
R- Todos os ensinamentos que levam à reflexão da paz e amor são importantes em nossas histórias. A Turma da Mônica sempre traz esses conceitos de solidariedade, de saber conviver com os diferentes e do respeito ao ser humano, independentemente de suas crenças, etnias ou origens. Em primeira análise, nossas historias são um lazer, uma diversão, mas sempre com muita informação, sobre os mais diversos temas. Daí a importância de estar em projetos como esse do Evangelho.

2. A Mônica é mais conhecida pela sua força, mas também pelo amor que demonstra ter a seus pais e amigos. Você acha que uma obra que reforça temas como amor aos pais, amor aos animais, caridade e perdão, retratados no livro, possa coroar todos esses anos?
R- Como já disse, temos a certeza de que a criança gosta de se divertir. E se for aprendendo, melhor ainda. Sabemos que nossas histórias informam e formam nossos leitores. E vamos continuar assim.

A vida de Chico Xavier

Cadastre no nosso informativo

Informativo

  • O que são espíritos agêneres?




    Fonte: Rádio Boa Nova 

    Você já ouviu falar em espíritos agêneres? O que a doutrina espírita fala sobre o assunto? Confira as considerações a seguir.

    Leia mais...
  • O tempo no plano espiritual




    Fonte:
    Letra espirita - Por: Juliana Procopio

    É muito comum em momentos de despedidas após o desenlace de um ente querido ou uma pessoa conhecida que esteve

    doente, por exemplo, ouvirmos as pessoas se referirem a quem partiu com a expressão, “em fim descansou”.

    Leia mais...
  • Raciocinar a fé para que a fé não raciocine por nós.

     




    Por:
    Wellington Balbo

    Quando Kardec codificou o Espiritismo, século 19, sua ideia passou bem longe de construir uma nova religião ou transformar seus livros numa espécie de bíblia com recheio de dogmas.

    Nada disso.

    Leia mais...
  • Espíritos de pessoas em Coma




    Por:
    Letra Espírita - Por: Isabel Miranda

    Como espíritas, aprendemos que cada encarnação se presta a acrescentar novos aprendizados, reparar erros do passado ou até mesmo cumprir missões importantíssimas ao avanço da humanidade.[1]

    Leia mais...
  • Orar é abrir a alma a Deus

     



    Por:
    Vania Mugnato de Vasconcelos - Imagem: Pixabay

    "E não duvideis de que um só desses pensamentos, partindo do coração, é mais ouvido por vosso Pai celestial do que as longas preces repetidas por hábitos". (O Evangelho Segundo o Espiritismo, XXVII, Modo de Orar). O brasileiro é um povo eminentemente religioso.

    Leia mais...

Clube do Livro Emmanuel


Desde 2010 divulgando a Doutrina Espírita.


Clube do livro




Todo mês um livro novo em sua casa.
Clique aqui e cadastre-se.

Clube do livro

Conheça nosso clube do livro.

Receba todo mês um livro na sua casa.


Cadastre-se aqui para aproveitar.

Contato